Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial terapêutico de compostos sintéticos análogos de flavonóides no ciclo replicativo do HCV

Processo: 14/22199-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 02 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Paula Rahal
Beneficiário:Bruno Moreira Carneiro
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Flavonoides   Vírus da hepatite C   Virologia

Resumo

Estudos demonstram que aproximadamente 2,2% da população mundial estão cronicamente infectadas pelo HCV. No momento não existem vacinas eficazes e o tratamento convencional com peg-IFN e ribavirina tem eficácia bastante limitada e efeitos colaterais graves e, portanto, a busca de novas terapias se faz necessária. Flavonoides são um grupo de pigmentos de plantas altamente diversificados e estão presentes em uma grande quantidade de frutas, vegetais, nozes e bebidas e recentemente alguns desses compostos têm demonstrado um potencial antiviral relevante. Entretanto, a utilização de compostos naturais com fins terapêuticos tem algumas limitações como disponibilidade imediata e pureza. Por isto, o objetivo deste trabalho será testar o potencial antiviral de compostos sintéticos análogos de flavonoides. Estas substâncias serão sintetizadas em colaboração com o Laboratório de Química Verde e Medicinal (IBILCE/UNESP). Após a síntese os compostos serão inicialmente testados quanto a sua atividade citotóxica e concentrações não tóxicas dos mesmos serão testadas em diferentes etapas do ciclo viral. Para avaliar a ação do composto na replicação do vírus será utilizado um sistema de replicon subgenômico. Na avaliação da inibição da entrada do vírus hospedeiro na célula e do potencial virucida do composto será utilizado um sistema de pseudopartículas de HCV (HCVpp) e por fim o sistema de partículas de HCV produzidas em cultura de células (HCVcc) será usado nos testes de inibição da montagem e liberação do vírus pela célula hospedeira. Com este trabalho, espera-se identificar uma droga que tenha alguma atividade contra o HCV e futuramente esta droga poderá ser utilizada na terapia de pacientes crônicos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARNEIRO, BRUNO M.; BATISTA, MARIANA N.; BRAGA, ANA CLAUDIA S.; NOGUEIRA, MAURICIO L.; RAHAL, PAULA. The green tea molecule EGCG inhibits Zika virus entry. VIROLOGY, v. 496, p. 215-218, SEP 2016. Citações Web of Science: 45.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.