Busca avançada
Ano de início
Entree

Diagnóstico molecular de Chlamydia psittaci em amostras animais e humanas

Processo: 15/03811-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 01 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Tânia de Freitas Raso
Beneficiário:Vivian Lindmayer Ferreira
Supervisor no Exterior: Christiane Schnee
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Friedrich-Loeffler-Institut (FLI), Alemanha  
Vinculado à bolsa:12/25067-8 - Epidemiologia da Chlamydophila psittaci em aves de companhia associada aos casos de psitacose em humanos, BP.DR

Resumo

Chlamydiae são bactérias intracelulares obrigatórias gram- negativas que possuem um amplo espectro de hospedeiros. Estes microrganismos podem infectar diversas espécies de mamíferos e aves, tanto selvagens como domésticas, bem como os seres humanos. O impacto das infecções por clamídias sobre a saúde humana e animal coloca estes microrganismos intracelulares entre os principais patógenos causadores de zoonoses bacterianas. Em relação às espécies de interesse veterinário, Chlamydia psittaci é a mais importante, devido à distribuição mundial e o caráter zoonótico indiscutível da infecção aviária. No ser humano, a doença resultante da infecção por C. psittaci é denominada de psitacose, por sua vez, nas aves, é denominada de clamidiose. O potencial zoonótico deste patógeno representa um desafio constante tanto na medicina veterinária como na medicina humana. No Brasil, a clamidiose é considerada uma doença endêmica e diversos estudos relacionados com sua epidemiologia tem sido publicados na literatura veterinária. No entanto, abordagens para avaliar e validar técnicas de genotipagem ainda precisam ser melhor estudadas. Técnicas inovadoras oferecem a promessa de diagnósticos mais acurados, muitas vezes mais precisos, específicos e de fácil aplicação. Atualmente, o conhecimento científico sobre essa zoonose vem sendo expandido pelo desenvolvimento de tecnologias diagnósticas mais sofisticadas, especialmente através do trabalho de grupos de pesquisa específicos, como o grupo do Laboratório de Referência da OIE para Clamidiose Aviária. Tais pesquisadores trabalham para elucidar a sistemática de clamídias e no desenvolvimento de estratégias profiláticas tanto para infecções animais como humanas. Algumas das ferramentas diagnósticas mais recentes desenvolvidos para a identificação e genotipagem de Chlamydiae em amostras clínicas incluem a PCR em tempo real e as técnicas baseadas em microarray. Desta forma, considerando a carência de informações sobre os diferentes genótipos do agente etiológico da clamidiose aviária/ psitacose humana no Brasil, este projeto foi desenvolvido visando o aprendizado de técnicas diagnósticas inovadoras; para futura aplicação nos laboratórios da FMVZ - USP. Será uma oportunidade única de ampliar os conhecimentos epidemiológicos e clínico-laboratoriais desta zoonose. Além disso, contribuirá para o intercâmbio de conhecimentos científicos entre os dois grupos de pesquisa envolvidos, a saber, FMVZ -USP / Brasil e FLI Institute / Alemanha. (AU)