Busca avançada
Ano de início
Entree

A compreensão da subjetividade a partir da linguagem teatral de Sartre e Pirandello

Processo: 14/27284-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Luiz Damon Santos Moutinho
Beneficiário:Lucrecia Paula Corbella Castelo Branco
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Subjetividade   Teatro
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Pirandello | relações intersubjetivas | Sartre | subjetividade | teatro | Subjetividade e Cultura

Resumo

Nesta pesquisa de pós-doutorado, ao aproximar as obras do filósofo Jean-Paul Sartre e do dramaturgo Luigi Pirandello, pretende-se pesquisar de que forma o teatro pode contribuir para ampliar o espaço significativo entre as pessoas no qual elas possam realizar novas escolhas subjetivas. O teatro tem uma grande importância, no entender de Sartre, que é a de mostrar o ser humano em determinada situação na sua vida cotidiana, como se ele pudesse ver a si próprio a partir do seu exterior. É a partir deste espaço dramático que Pirandello parte para compreender o indivíduo e sua relação com os outros. O homem, para Pirandello, para poder se relacionar com as demais pessoas, constrói uma máscara ou uma forma determinada, e é desta maneira que ele inventa a si próprio. Tanto para Sartre quanto para Pirandello, a subjetividade, sempre movente, mutável e conflituosa, é construída à medida que cada qual tece linhas de ação, em determinada situação e em um lugar específico. O lugar fenomenal, para Merleau-Ponty, é o espaço no qual o corpo realiza um conjunto de ações que estão organizadas em prol de um projeto existencial. A constituição da subjetividade possui uma relação íntima com a intersubjetividade e com o espaço que ocupamos no mundo; ela será definida a partir de elos afetivos, políticos, profissionais, utópicos e espaciais que se estabelecem no mundo. As peças de Pirandello colocam em cena a percepção do espaço a partir da subjetividade, a partir da relação de intencionalidade que se estabelece com este espaço. O teatro, ao apresentar um homem situado, engajado em um projeto de vida através de suas palavras, seus silêncios, seus gestos e suas ações, pode ser uma via de invenção de trajetórias de existência outrora impensáveis. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)