Busca avançada
Ano de início
Entree

Os efeitos do decúbito dorsal materno na circulação fetal avaliado pela dopplervelocimetria

Processo: 14/17216-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Roseli Mieko Yamamoto Nomura
Beneficiário:Karina Peres Silva
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Gravidez   Feto   Circulação fetal   Fluxo sanguíneo   Artéria cerebral média   Decúbito dorsal   Fluxometria por laser-Doppler

Resumo

A redistribuição do fluxo sanguíneo na circulação fetal é um fenômeno importante da fisiologia obstétrica. Estudos em humanos têm demonstrado que a redistribuição do fluxo sanguíneo fetal não está limitada a condições patológicas, pode também ocorrer em virtude da mudança do posicionamento materno. Objetivos: Avaliar os efeitos do decúbito dorsal materno na circulação fetal pelo exame de Dopplervelocimetria, e comparar os índices na artéria cerebral média fetal, artéria uterina e veia umbilical na mudança do decúbito materno lateral esquerdo para o decúbito dorsal, em gestações de termo. Métodos: Serão incluídas 20 gestantes que atenderem aos seguintes critérios de inclusão: gestação com feto único e vivo; idade acima dos 18 anos; ausência de comorbidades ou complicações gestacionais; idade gestacional entre 36 e 40 semanas. Os critérios de exclusão são: recém-nascido com anomalia congênita ou outras malformações não detectadas anteriormente; recém-nascido com peso não adequado para a idade gestacional, não diagnosticado no período antenatal. A pesquisa consistirá na realização do exame de Doppler para avaliação da circulação fetal, em repouso em decúbito lateral esquerdo por 10 minutos e depois em decúbito dorsal com elevação do dorso em 5 minutos e em 10 minutos. Serão avaliados os seguintes vasos: artéria umbilical, artéria cerebral média fetal e veia umbilical; pelos índices de pulsatilidade, relação sístole diástole, velocidade sistólica máxima nas artérias; e volume de fluxo na veia umbilical. Serão comparados os dados pelo teste t de student ou de Wilcoxon para amostras pareadas, verificando-se a adaptação da circulação fetal frente à mudança de decúbito materno.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SILVA, KARINA P.; HAMAMOTO, TATIANA EMY N. K.; NOMURA, ROSELI M. Y. Transient fetal blood redistribution associated with maternal supine position. JOURNAL OF PERINATAL MEDICINE, v. 45, n. 3, p. 343-347, APR 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.