Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação do efeito da laserterapia de baixa potência e do diclofenaco sobre os aspectos morfológicos em modelo experimental de lesão muscular por trauma em ratos diabéticos

Processo: 13/22252-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Rodrigo Leal de Paiva Carvalho
Beneficiário:Ligiane Souza dos Santos
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Lesão muscular   Terapia a laser de baixa intensidade   Histologia

Resumo

Exercícios físicos aeróbios e de resistência tem sido prescritos para a prevenção e tratamento de pacientes com Diabetes Mellitus (DM), devido à melhora no controle da glicose e redução de outros fatores de risco. Lesões musculares traumáticas estão diretamente relacionadas à prática de atividade física, podendo provocar perda funcional e alterações morfológicas em graus variáveis. Diferentes tipos de terapias, farmacológicas e não farmacológicas, têm sido utilizadas no tratamento e recuperação de lesões do musculoesquelético, como drogas anti-inflamatórias e a terapia laser de baixa potência. No entanto pouco se sabe a respeito do processo de recuperação morfológica após uma lesão no quadro de diabetes. O objetivo desse estudo é avaliar a recuperação dos aspectos morfológicos após lesão muscular por contusão/trauma em ratos diabéticos, comparados a ratos não diabéticos tratados com a Laser Terapia de Baixa Potência, com diclofenaco e com ambos os tratamentos. Os animais receberão um único trauma no membro posterior direito, através de uma mini guilhotina que compreende um bloco de peso de 200g e que será deixado cair de uma altura de 20 cm. A irradiação com Laser será realizada em apenas um ponto na região do trauma, após a indução da lesão muscular, na dose de energia de 3 J, por 30s. Diclofenaco será aplicado uma hora após o protocolo da lesão, na dose de 11.6 mg g -1 (miligrama grama) topicamente, no local. Serão realizadas análises histológicas do tecido muscular nos tempos de 12, 24 e 48h.