Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento de receptores muscarínicos no hipocampo dorsal de ratos na modulação da resposta emocional condicionada: possível interação com as neurotransmissões nitrérgica e glutamatérgica

Processo: 13/07419-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Leonardo Resstel Barbosa Moraes
Beneficiário:Leandro Antero da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/17626-7 - Mecanismos celulares e moleculares envolvidos no papel de neurotransmissores atípicos em transtornos neuropsiquiátricos, AP.TEM
Assunto(s):Óxido nítrico   Acetilcolina   Receptores muscarínicos   Respostas condicionadas

Resumo

Durante situações aversivas há um aumento de ACh no HD, principalmente em animais expostos ao medo condicionado contextual (MCC), um modelo animal importante no estudo de respostas defensivas. Sabe-se que este aumento está relacionado com a ativação de receptores muscarínicos que estariam modulando respostas autonômicas e comportamentais observadas neste modelo. Esse conjunto de respostas é usualmente chamado de "resposta emocional condicionada" (REC). Microinjeção de antagonista muscarínico de receptores muscarínicos M1 e M3 no HD de ratos atenuam tais respostas, sugerindo um papel modulatório da neurotransmissão colinérgica sobre a REC. Entretanto há outros sistemas envolvidos com esta modulação e que podem interagir com o sistema colinérgico. Da mesma maneira, a administração de inibidores da via da produção do óxido nítrico (NO) e antagonistas de receptores do tipo NMDA no HD de ratos, também diminuem REC durante a reexposição ao contexto. Diante disso, este estudo tem por objetivo investigar a interação desses sistemas na modulação facilitatória da REC contextual. Para tanto, será investigado se o aumento de ACh no HD de ratos condicionados, através da administração de um inibidor da acetilcolinesterase, antes da reexposição ao contexto aversivo, seria capaz de aumentar a REC, com conseqüente produção de NO. Após isso, será avaliada a participação dos receptores M1 e M3 na modulação dessas respostas, com administração prévia de seus respectivos antagonistas seletivos. Também será avaliada a participação do sistema nitrérgico e glutamatérgico na modulação da REC gerada pelo aumento de ACh no HD, com administração prévia de inibidores da via do NO e antagonistas de receptores NMDA. As culturas de células hipocampais serão conduzidas com o intuito de quantificar, de maneira mais fidedigna, os níveis de NO e a atividade da nNOS após estimulação prévia de ACh, verificando-se também a influência de receptores muscarínicos M1 e M3 na geração dessas respostas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.