Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial de produção sustentável de bioenergia da cana de açúcar na África do Sul, Moçambique, Colômbia e Guatemala

Processo: 15/02270-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Luiz Augusto Horta Nogueira
Beneficiário:Simone Pereira de Souza
Instituição-sede: Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético (NIPE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/00282-3 - Contribuição de produção de bioenergia pela América Latina, Caribe e África ao projeto GSB-LACAF-Cana-I, AP.BIOEN.TEM
Assunto(s):África   Biocombustíveis   Sustentabilidade   Etanol   Bioenergia

Resumo

Cerca de 60% das terras potencialmente disponíveis no mundial poderia ser usada para a produção de bioenergia em 2050 (440 milhões de hectares), dos quais quase 100% estão localizadas na África, América Latina e Caribe. Neste sentido, é evidente que o mundo dependerá desses continentes para a expansão de bioenergia no futuro. No entanto, o avanço de alternativas de energia moderna pode enfrentar desafios relacionados a aspectos técnicos, ambientais, econômicos, sociais e políticos. Impulsionado por essas questões, este projeto tem por objetivo avaliar a viabilidade e a aplicabilidade de sistemas de bioenergia sustentável para regiões selecionadas. Energia à base de cana de açúcar é o foco de tais sistemas de bioenergia moderna. Inicialmente, Colômbia, Guatemala, Moçambique e África do Sul serão selecionados para os estudos de caso, devido ao potencial de produção de cana de açúcar nesses países, conforme identificado por estudos preliminares desenvolvidos pela equipe do Projeto LACAf. Uma análise integrada será desenvolvida utilizando aspectos multifacetados relacionados com a produção de bioenergia com o objetivo de identificar a viabilidade de novos projetos de bioenergia nas regiões selecionadas. Uma vez identificados como viáveis, a aplicabilidade de tais propostas será avaliada com base em duas questões fundamentais: 1) Por que ainda não foram implementadas"?, e 2) "Como torná-las aplicáveis"?. Quanto à avaliação de aplicabilidade, a metodologia inclui um o uso de um guia para consulta pública e comunicação. Com o objetivo de comunicar os resultados de uma forma prática e acessível às partes interessadas, os pontos fortes e fracos relacionados com à viabilidade (fatores internos) e as oportunidades e ameaças associadas à implementação (fator externo), serão representados através de uma análise SWOT. A divulgação dos resultados será feita através da publicação de artigos científicos em revistas de seletiva política editorial. Como uma primeira proposta, este projeto contribuirá com os seguintes artigos científicos, com possíveis alterações nos títulos: 1) "The Role of Biofuels in Energy Security in Mozambique", 2) "Diagnosis of energy situation in Guatemala: should ethanol be produced?", 3) "Promoting Sustainable Bioenergy Systems in Latin America and Africa: From feasibility to desirability", e 4) "Socioeconomic impacts in Guatemala due to sustainable sugarcane bioethanol production scenario".

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOUZA, SIMONE PEREIRA; HORTA NOGUEIRA, LUIZ AUGUSTO; MARTINEZ, JOHAN; BARBOSA CORTEZ, LUIS AUGUSTO. Sugarcane can afford a cleaner energy profile in Latin America & Caribbean. RENEWABLE ENERGY, v. 121, p. 164-172, JUN 2018. Citações Web of Science: 1.
SOUZA, SIMONE P.; NOGUEIRA, LUIZ A. HORTA; WATSON, HELEN K.; LYND, LEE RYBECK; ELMISSIRY, MOSAD; CORTEZ, LUIS A. B. Potential of sugarcane in Modern energy Development in southern africa. FRONTIERS IN ENERGY RESEARCH, v. 4, DEC 26 2016. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.