Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do fator de transcrição IRX3 na indução de neurogênese hipotalâmica em camundongos adultos

Processo: 14/07496-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 07 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:Thiago Matos Ferreira de Araujo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):16/18908-7 - Impacto da inibição do fator de transcrição IRX3 nos neurônios AgRP ou POMC no metabolismo energético, BE.EP.PD
Assunto(s):Hipotálamo   Neurogênese   Obesidade   Núcleo arqueado do hipotálamo

Resumo

A obesidade é caracterizada pelo acúmulo exacerbado de tecido adiposo levando a repercussões danosas ao organismo. Atualmente, a obesidade afeta um número crescente de pessoas no planeta, comprometendo a quantidade e qualidade de vida, e, desta forma, repercutindo em aspectos médicos e econômicos da sociedade contemporânea. O desenvolvimento do fenótipo obeso resulta do desequilíbrio entre a ingestão e o gasto calórico; além de fatores genéticos, ambientais, metabólicos e hormonais também contribuírem, mas estes ainda não foram totalmente elucidados. Uma região anatômica extremamente importante na manutenção da homeostase energética é o hipotálamo. Nesta região há núcleos de neurônios que se conectam coordenando respostas neurais que controlam a busca por alimento e diversos mecanismos que resultam no gasto calórico. O núcleo arqueado desempenha papel importante nesta regulação por ser a região que recebe a maior parte das informações oriundas da periferia refletindo o estado energético do organismo. Duas subpopulações de neurônios desta região desempenham papel particularmente importante nesta regulação; neurônios orexigênicos expressando NPY, e anorexigênicos expressando POMC. Ambos expressam receptores para leptina e insulina, que se constituem os principais hormônios reguladores da homeostase energética. Estudos experimentais revelaram que na obesidade induzida por dieta, neurônios hipotalâmicos se toram resistentes a ação da leptina e da insulina em decorrência da ativação de uma resposta inflamatória à presença de gorduras saturadas presentes na dieta. Uma das consequências deste processo inflamatório crônico é a indução de apoptose de neurônios. Estudos recentes mostraram que, particularmente neurônios POMC são suscetíveis a apoptose induzida por dieta. Tal fato pode gerar um desequilíbrio entre populações de neurônios orexigênicos e anorexigênicos, contribuindo assim para a cronicidade e irreversibilidade da obesidade. Estudos desenvolvidos principalmente nos últimos dez anos revelaram que na vida adulta neurônios e células da glia continuam sendo gerados sob determinados estímulos. Este fenômeno é conhecido como neurogênese, um evento regulado de forma biologicamente complexa. Nem todas as regiões do cérebro podem gerar novos neurônios. Os primeiros estudos mostraram a presença desta atividade particularmente no hipocampo. Entretanto, recentemente demonstrou-se que o hipotálamo também pode ser fonte de novos neurônios. Dentre os estímulos capazes de induzir a neurogênese no hipotálamo, destaca-se o consumo dietético de ácidos graxos. Os primeiros estudos mostraram que gorduras saturadas estimulam a neurogênese predominantemente de neurônios NPY; entretanto, em estudo financiado pela FAPESP (2009/53606-8, ainda em preparação para publicação) nosso grupo observou que gorduras insaturadas também são capazes de induzir neurogênese no hipotálamo, entretanto, neste caso, neurônios POMC são os mais estimulados. Como durante o desenvolvimento da obesidade o progressivo desequilíbrio numérico entre neurônios orexigênicos e anorexigênicos parece desempenhar papel importante, o encontro de formas de se reestabelecer tal equilíbrio deve ser fundamental para a reversão do quadro. O objeto do presente estudo é avaliar a geração de neurogênese em camundongos tratados com dieta hiperlipídica, e sua correlação com a expressão do fator de transcrição IRX3. Foi recentemente postulado que o IRX3 é um fator de transcrição relacionado à gênese da obesidade. Estudos pregressos haviam demonstrado que sua expressão ocorre durante o processo de neurogênese em outras regiões do cérebro. Caso o IRX3 esteja envolvido na neurogênese induzida por fatores dietéticos, a regulação de sua expressão pode se tornar um potencial alvo terapêutico para a obesidade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.