Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos sobre o patossistema do vírus da mancha anular de Solanum violaefolium com ênfase nas relações vírus-ácaro vetor

Processo: 15/03624-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Elliot Watanabe Kitajima
Beneficiário:Mariana Shizue Gouveia Saito
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/08458-9 - Vírus de plantas transmitidos por Brevipalpus (Acari: Tenuipalpidae) - VTB: levantamento, identificação, caracterização molecular, filogenia; relações vírus/vetor/hospedeira; biologia, taxonomia e manejo do vetor, AP.TEM
Assunto(s):Epidemiologia   Ácaros   Vetores de doenças de plantas   Brevipalpus   Solanum

Resumo

Como parte de um projeto temático, esta proposta de pesquisa embasando uma solicitação de bolsa de IC a uma estudante de Licenciatura em Ciências Agrárias, ESALQ, pretende-se oferecer à candidata um treinamento sobre métodos e filosofia de pesquisa em fitopatologia/acarologia. Com os trabalhos, pretende-se ampliar os conhecimentos sobre um vírus transmitido por ácaros Brevipalpus do tipo citoplasmático (VTB-C), o vírus da mancha anular de Solanum violaefolium (SvRSV), um membro putativo do gênero Cilevirus. Embora atualmente não se atribua enfermidades de importância econômica a este vírus, representa ele um modelo para estudos de VTB conveniente, pela facilidade de manter plantas e vetores em condições de laboratório. Pretende-se padronizar os métodos de obter plantas de S. violaefolium para os ensaios bem como a colonização do ácaro vetor B. obovatus e também métodos moleculares como RT-PCR para a detecção do vírus. Será avaliada a possibilidade de se usar feijoeiro ou outra planta hospedeira que responda à infecção à curto prazo. Com este sistema espera-se obter dados relevantes sobre relações vírus-vetor como período de alimentação para aquisição e inoculação do vírus e sua latência e retenção pelo vetor. Procurar-se-á avaliar outras espécies de plantas, além das já relatadas, quanto à suscetibilidade ao SvRSV. Serão avaliadas diferentes populações de B. obovatus e outras espécies quanto à habilidade em transmitir SvRSV e para tal proceder-se-á à identificação acurada das mesmas, via caracteres morfológicos. Serão feitas tentativas de se detectar o vírus nos tecidos do ácaro.