Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação ecotoxicológica do herbicida atrazine para bioindicadores neotropicais de exposição

Processo: 15/03420-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Claudinei da Cruz
Beneficiário:Isabella Alves Brunetti
Instituição-sede: Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (UNIFEB). Fundação Educacional de Barretos (FEBA). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicidade aguda   Herbicidas   Ecotoxicologia

Resumo

O Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo e estes produtos químicos podem atingir os organismos não alvos da aplicação presentes no ambiente terrestre. Uma das formas de avaliar os agrotóxicos no ambiente é a utilização de organismos bioindicadores. Assim, os objetivos desta proposta serão: determinar a toxicidade (CL e CE50) do herbicida atrazine para os organismos bioindicadores aquáticos: peixe mato grosso (Hyphessobrycon eques), para o molusco (Pomacea canaliculata), para as macrófitas (Lemna minor, Azolla caroliniana e Wolffia sp.) e para Daphnia magna; avaliar o efeito subletal da atrazine na histologia da brânquia, figado e rim e os sinais clínicos de intoxicação do peixe (H. eques) durante o ensaio de toxicidade aguda; e determinar a qualidade de água durante os ensaios de toxicidade aguda para peixes e caramujo. Para tanto, os organismos serão submetidos a aclimatação e a seguir serão instalados os ensaios de toxicidade aguda. Após a realização do ensaio de toxicidade para o peixe mato grosso, serão amostrados os órgãos brânquias, fígado e rim para analise histológica dos possíveis efeitos da atrazine. Os dados de toxicidade aguda serão submetidos à regressão linear e será estimado a concentração letal e efetiva 50% pelo método de Trimmed spearman-Karber e os resultados histológicos serão fotodocumentados.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.