Busca avançada
Ano de início
Entree

Geração de uma linhagem de camundongos knockout para um gene de receptor olfativo envolvido na geração de comportamentos instintivos

Processo: 15/05024-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Fabio Papes
Beneficiário:Antônio Pedro de Castello Branco da Rocha Camargo
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Órgão vomeronasal   Olfato   Neurônios receptores olfatórios   Comportamento instintivo animal   Camundongos knockout   Sistemas CRISPR-Cas   CRISPR-Cas9

Resumo

Os animais dependem da detecção de compostos químicos para que possam interagir com o ambiente e com outros organismos. O sistema olfativo destaca-se como um sistema sensorial de extrema importância, visto que traduz a informação contida em moléculas do meio em informação neural que trafega em vias específicas no cérebro, podendo levar à sensação de um odor ou a comportamentos instintivos, como fuga de um predador ou comportamento sexual. Para desempenhar essas funções, o sistema olfativo é composto de vários subsistemas, dentre os quais se destacam o sistema olfativo principal e o órgão vomeronasal, encarados como sendo responsáveis pela detecção de odores e pela mediação de comportamentos instintivos, respectivamente. Nosso grupo recentemente descobriu uma nova população de neurônios sensoriais no órgão vomeronasal, caracterizada pela expressão de um receptor específico com um padrão temporal de expressão não observado para nenhum outro receptor olfativo. Além disso, obtivemos evidências de que essa população de neurônios está envolvida em comportamentos instintivos exibidos em camundongos adultos quando expostos a filhotes. Este projeto de Iniciação Científica tem como objetivo a geração de uma linhagem de camundongos knockout, utilizando a tecnologia CRISPR-Cas9, para o gene do receptor que caracteriza essa nova população de neurônios. Esses animais serão futuramente utilizados para estudar funcionalmente essa nova população de neurônios sensoriais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: