Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do imprinting dos genes H19 e IGF2 durante a reprogramação de células pluripotentes induzidas (IPS) em precursoras da linhagem germinativa em bovinos

Processo: 14/26691-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Fabiana Fernandes Bressan
Beneficiário:Lucas Simões Machado
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/20172-6 - Estudo do imprinting dos genes H19 e IGF2 durante a reprogramação de células pluripotentes induzidas (IPS) em precursoras da linhagem germinativa em bovinos, BE.EP.IC
Assunto(s):Células germinativas   Reprogramação celular   Epigênese genética   Bovinos   Biotecnologia da reprodução

Resumo

O cultivo e estudo células pluripotentes de origem embrionária permitiu avanços significativos tanto para a terapia celular aplicada quanto aos estudos de ciência básica. Porém, sua manipulação apresenta dificuldades quanto à sua obtenção e utilização como, por exemplo, pelas barreiras éticas e dificuldades imunológicas. Com a possibilidade de indução à pluripotência demonstrada por Kazutoshi Takahashi e Shinya Yamanaka novas possibilidades passaram a ser cogitadas e estudas. Células-tronco pluripotentes obtidas a partir de células diferenciadas de diversos tecidos capazes de serem diferenciadas em outros tecidos por indução gênica (Induced Pluripotent Stem Cell, iPSC) nos permite gerar tipos celulares relevantes que possibilitam a formação ou o reparo de tecido danificado e a geração de novos modelos in vitro de síndromes ou doenças.Infertilidades masculinas e femininas chegam a afetar 10-15% de todos os casais em idade reprodutiva e recentemente foi mostrado que células-tronco embrionárias murinas, assim como iPSCs, podem derivar gametas femininos e masculinos funcionais, se tornando assim de grande interesse para uma possível terapia celular ou progresso nas biotecnologias reprodutivas. No entanto, este processo de reprogramação epigenética ainda é ineficiente por falhas na manutenção do imprinting genômico (genes expressos diferencialmente de acordo com a origem parental). Por isso, neste projeto estudaremos a indução às células germinativas primordiais (CGPs) e seu efeito na expressão dos genes imprinted H19 e o IGF2, sabidamente importantes para a reprogramação celular, essenciais para o desenvolvimento e placentário adequado.