Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do treinamento físico aeróbio sobre a expressão de myomiRs circulante e muscular em um modelo experimental de câncer de mama

Processo: 15/04788-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Edilamar Menezes de Oliveira
Beneficiário:João Lucas Penteado Gomes
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Bioquímica   Biologia molecular   Exercício físico   Neoplasias mamárias   MicroRNAs   Sistema musculoesquelético

Resumo

Câncer é o nome que se designa para um conjunto de mais de 100 doenças que tem em comum o crescimento celular desordenado que invade tecidos e órgãos alvos e pode se espalhar para regiões distintas do corpo. Esse processo de invasão denominado metástase é extremamente deletério, pois as células cancerosas podem ser muito agressivas, incontroláveis e com uma alta velocidade de divisão celular. Essas células não se assemelham ao seu tecido original e causam diversas alterações deletérias no órgão de origem e também sistêmicas. E dessa forma, o câncer tem um caráter progressivo e degenerativo e é um grande causador de mortes no mundo todo (INCA, 2014). O câncer de mama é a segunda forma mais comum de câncer e um dos tipos de câncer que mais causam óbito no mundo (WHO, 2014). As maiores causas de mortes por este tipo de câncer são em decorrência das metástases. Entretanto, o câncer de mama também tem um efeito sistêmico deletério e causa diversas alterações no organismo. Ele causa alterações nas liberações dos hormônios sexuais e, na massa corporal e na liberação de fatores inflamatórios (NEILSON et al, 2009). Recentemente uma nova classe de moléculas tem sido investigada por estar relacionada com diversos fatores fisiológicos e também patológicos. Essas moléculas são denominadas microRNAs. Sabe-se que os microRNAs controlam a expressão de diversos RNAs mensageiros e, com isso, regulam a expressão proteica celular e, os processos biológicos. Portanto, uma alteração na expressão de microRNAs pode resultar em desequilíbrio na regulação dos mecanismos moleculares e fenotípicos celulares (AMBROS, 2001). Conhecimentos recentes mostram que os microRNAs estão alterados em indivíduos com câncer de mama. Essas alterações na expressão dos microRNAs são encontradas na circulação sanguínea, no tumor e em alguns tecidos, como o muscular esquelético e cardíaco. A expressão descontrolada desses microRNAs na circulação provoca agressão a outros tecidos. No tumor, estimula o crescimento e, no músculo esquelético e cardíaco, gera desiquilíbrio prejuízos no balanço de síntese e degradação proteica que podem estar relacionadas à atrofia muscular (CHEN et al, 2014). Por outro lado, evidências acumuladas nos últimos anos mostram que o exercício físico provoca profundas adaptações músculo esquelético, inclusive em condições patológicas. Uma das mais marcantes é a normalização do equilíbrio entre a síntese e a degradação de proteínas no miócito esquelético (CUNHA et al, 2012). Sabe-se, também, que o exercício físico tem um papel importante na regulação da expressão de diversos microRNAs. E devido a sua ação restauradora na expressão de diversos microRNAs alterados presentes em diferentes doenças, ele tem potencial terapêutico (FERNANDES et al, 2011). Estes conhecimentos dão sustentação para a presente proposta em que pretendemos responder as seguintes perguntas: 1) os miRNAs circulantes expressos no câncer de mama influenciam o fenótipo muscular esquelético?; 2) o treinamento físico altera a expressão dos microRNAs circulantes que são expressos no câncer de mama? (AU)