Busca avançada
Ano de início
Entree

A forma do nitrogênio aplicado afeta a eficiência de uso do fósforo na cultura do milho?

Processo: 15/03976-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Ciro Antonio Rosolem
Beneficiário:Camila da Silva Grassmann
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Pedologia   Fertilidade do solo   Ciclagem de nutrientes   Adubação   Nitrogênio   Fósforo   Milho   Eficiência   Câmeras de vídeo   Avaliação nutricional

Resumo

A forma do N pode aumentar a eficiência de uso do P (EUP) e, consequentemente, garantir maior eficiência agronômica, principalmente em solos tropicais cuja acidez indisponibiliza o nutriente. O presente trabalho tem por objetivo avaliar o efeito da aplicação de formas de N (amoniacal e nítrico) sobre a eficiência de uso do P, a produtividade e o desenvolvimento radicular da cultura do milho em condições de campo. O trabalho será conduzido com oito tratamentos em quadruplicata em DBC. Os tratamentos serão constituídos pela combinação de duas formas de N - amoniacal mais IN (DCD em 50 g para cada 10 kg de fertilizante) e nítrico - com quatro doses de P2O5 na forma de superfosfato triplo (0, 40, 80 e 120 kg ha-1), formando um esquema fatorial do tipo 2x4. Para coleta de informações das raízes no perfil do solo será utilizado o método da Trincheira (JORGE, 1999) e as imagens obtidas com câmera digital serão analisadas no software SAFIRA-2010, para determinação de comprimento, área e volume. Dez plantas de cada parcela útil serão selecionadas aleatoriamente e separadas em folhas, colmos e componentes reprodutivos, no pendoamento e na maturidade fisiológica da cultura, para determinação dos teores de N e P a partir das metodologias descritas por Malavolta et al. (1997). A partir desses dados, serão feitas as avaliações nutricionais e serão calculados os índices de eficiência e absorção segundo as equações definidas por Roberts (2008). Ao final do ciclo, a produtividade do milho será calculada a partir da massa total de grãos.