Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção precoce de hipocalcemia pós-tireoidectomia total

Processo: 14/18731-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:José Vicente Tagliarini
Beneficiário:Gustavo Gonçalves Yogolare
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Otorrinolaringologia   Tireoidectomia   Hipotireoidismo   Hipocalcemia   Procedimentos cirúrgicos operatórios   Testes hematológicos

Resumo

A hipocalcemia, após realização de tireoidectomia total e paratireoidectomia, se constitui no principal fator que implica em maior tempo de permanência do paciente no hospital. A dosagem do paratormônio (PTH), durante o procedimento cirúrgico, é amplamente utilizada para determinar o sucesso da paratireoidectomia, em pacientes com hiperparatireoidismo. O objetivo do presente estudo é a identificação precoce dos pacientes que, submetidos à tireoidectomia total ou totalização de tireoidectomia prévia, desenvolverão hipocalcemia, utilizando a dosagem de PTH no pós-operatório e a curva de concentração de cálcio sérico, nas primeiras 24 horas após a cirurgia. Os pacientes serão submetidos a coleta de sangue, para dosagem de cálcio e PTH séricos, na véspera da cirurgia. Adicionalmente, serão realizadas novas dosagens de PTH 8 horas após a cirurgia, e de cálcio com 8, 14 e 20 horas após a cirurgia. Posteriormente, os pacientes serão reavaliados com 7 e 30 dias e com seis meses, com dosagens de cálcio e PTH, classificando-se os mesmos como normais, portadores de hipocalcemia transitória ou definitiva (hipoparatireoidismo).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)