Busca avançada
Ano de início
Entree

A melatonina e seus metabólitos como marcadores prognósticos em neoplasias mamárias humanas

Processo: 15/02935-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Tialfi Bergamin de Castro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias mamárias   Melatonina   Espectrometria de massas

Resumo

O câncer de mama é o mais frequentemente diagnosticado e a principal causa de morte por câncer em mulheres no Brasil e no mundo. Em 2014, estimou-se 57.120 casos novos no país. Os métodos diagnósticos atuais se limitam principalmente a procedimentos invasivos, e mesmo após o diagnóstico, a determinação do prognóstico pode não ser conclusiva, uma vez que as pacientes podem adquirir resistência ao tratamento, favorecendo o crescimento tumoral, invasão e metástase. Assim, marcadores prognósticos podem ser utilizados para determinar características do tumor, identificando pacientes que se beneficiarão com tratamentos específicos. Muitos esforços foram direcionados à identificação de genes e proteínas como marcadores diagnósticos e prognósticos, porém a metabolômica permite a identificação de metabólitos em fluidos biológicos e tecidos. Um dos metabólitos sugerido como um potencial biomarcador e fator de diferenciação dos subtipos do câncer de mama é a melatonina, hormônio sintetizado na glândula pineal e que possui um papel regulador sobre eventos fisiológicos, metabólicos e comportamentais. Além disso, a melatonina e seus metabólitos possuem efeitos oncostáticos e oncoprotetores além da capacidade antioxidante, removendo espécies reativas de oxigênio e nitrogênio, e aumentando a expressão de enzimas antioxidantes. Dessa forma, sugere-se que a avaliação das concentrações de melatonina e seus metabólitos podem ser utilizados como marcador diagnóstico e prognóstico classificando o câncer de mama com base na biologia do tumor. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE CASTRO, TIALFI BERGAMIN; BORDIN-JUNIOR, NEWTON ANTONIO; DE ALMEIDA, EDUARDO ALVES; PIRES DE CAMPOS ZUCCARI, DEBORA APARECIDA. Evaluation of melatonin and AFMK levels in women with breast cancer. ENDOCRINE, v. 62, n. 1, p. 242-249, OCT 2018. Citações Web of Science: 3.
DE CASTRO, TIALFI B.; MOTA, ANDRE L.; BORDIN-JUNIOR, NEWTON A.; NETO, DALISIO S.; ZUCCARI, DEBORA A. P. C. Immunohistochemical Expression of Melatonin Receptor MT1 and Glucose Transporter GLUT1 in Human Breast Cancer. ANTI-CANCER AGENTS IN MEDICINAL CHEMISTRY, v. 18, n. 15, p. 2110-2116, 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.