Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise fosfoproteômica durante a transição epitélio-mesenquimal de adenocarcinoma de pâncreas

Processo: 15/07711-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 21 de julho de 2015
Vigência (Término): 21 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Vitor Marcel Faça
Beneficiário:Gabriela Norma Solano Canchaya
Supervisor no Exterior: Rene Zahedi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Leibniz-Institut für Analytische Wissenschaften, Dortmund (ISAS), Alemanha  
Vinculado à bolsa:11/22086-9 - Estudo proteômico da transição epitelial - mesenquimal no câncer de pâncreas, BP.DR
Assunto(s):Proteômica   Transição epitelial-mesenquimal   Neoplasias   Pâncreas   Adenocarcinoma

Resumo

O câncer de pâncreas (PanCa) é um dos adenocarcinomas mais agressivos e de difícil diagnóstico. Ele se desenvolve silenciosamente e presenta uma alta complexidade genética, tornando o diagnóstico tardio, somente quando o tumor encontra-se em estágios avançados de desenvolvimento. Infelizmente, os dois únicos marcadores para a diagnóstico (CA19-9 e o antígeno carcinoembrionario) não permitem uma detecção confiável durante as etapas iniciais do PanCa devido a uma alta taxa de falso-positivos para pancreatite aguda ou outros problemas gastrointestinais. Portanto, para melhorar as ferramentas de diagnóstico e as abordagens terapêuticas para o PanCa, os mecanismos que dão origem a metástase do câncer de pâncreas precisam ser elucidados em detalhes. Um mecanismo subjacente à migração e a capacidade de invasão do PanCa é a transição epitelial mesenquimal (EMT), a qual promove a progressão tumoral e a metástase em adenocarcinomas. As mudanças fundamentais envolvidas na diferenciação celular tal como a EMT são desencadeadas principalmente pela fosforilação diferencial de proteínas, fato que é conhecido por ser o mediador da regulação de processos celulares e metabólicos e a fosforilação aberrante de certas proteínas tem sido encontrada em várias formas de PanCa fazendo das fosforilações um mediador chave na gênesis do tumor e sua progressão. No entanto, a pesar da importância das mudanças da fosforilação das proteínas de sinalização do PanCa, a informação reunida até a presente data ainda é limitada pelos desafios de processamento de amostras e a análise dos dados fosfoproteômicos. Mudanças no padrão de fosforilação das proteínas durante a EMT também não são ainda descritos. Considerando tudo isto e a experiência do Leibniz-Institute for Analytical Sciences - ISAS - e.V. em Dortmund, Alemanha, em estudar amostras complexas e desenvolver técnicas mais apropriadas para a análise fosfoproteômica, propomos um estudo temporal com o objetivo de monitorar mudanças na fosforilação de proteínas durante a EMT induzida na linhagem celular de câncer de pâncreas (PANC-1) empregando 3-plex SILAC. Para a análise da fosforilação de proteínas em larga escala, será utilizada a estratégia ERLIC-SCX/RP-LC-MS, desenvolvida pelo ISAS que permite acesso a uma ampla cobertura das fosfoproteínas nas células de câncer de pâncreas. A grande experiência em fosfoproteômica, a instrumentação de última geração e as ferramentas desenvolvidas para a análise de dados (Search GUI, Peptide Shaker) no ISAS permitirá uma avaliação quantitativa exaustiva da EMT em PanCa. Com esta estratégia de fosfoproteômica de larga escala combinada com tecnologia LC-MS de última geração, temos condições de revelar mecanismos chaves durante o desenvolvimento da metástase do PanCa, que potencialmente podem levar a identificação de possíveis proteínas alvo para o diagnóstico e/ou a terapia da doença metastática. (AU)