Busca avançada
Ano de início
Entree

Coencapsulação de curcumina e vitamina d3 em lipossomas multilamelares

Processo: 15/03362-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Samantha Cristina de Pinho
Beneficiário:Matheus Andrade Chaves
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Lipossomos   Colecalciferol   Microencapsulação   Curcumina

Resumo

É premente a necessidade de desenvolver novas tecnologias de encapsulação, visando a incorporação real da funcionalidade em formulações alimentícias e estabelecer de fato tecnologias de encapsulação que permitam: (i) a incorporação de mecanismos de liberação controlada na formulação; (ii) aumento da bioacessibilidade e biodisponibilidade aos ingredientes ditos funcionais, a partir do controle da microestrutura do alimento. Este projeto tenta contemplar estas duas necessidades, ao propor a encapsulação de dois bioativos altamente hidrofóbicos (a curcumina e a vitamina D3) em liposomas multilamelares. Os lipossomas possuem vantagens como a biocompatibilidade e a versatilidade de acordo com a função que lhes forem atribuídas, podendo se adequar em relação ao tamanho, superfície, composição lipídica, volume, composição do meio aquoso interno e lamelaridade. Essa última permite que diferentes compostos sejam armazenados em regiões distintas da estrutura do lipossoma. Sendo assim, propõe-se o desenvolvimento de sistemas lipossomais multilamelares capazes de atribuir coloração (devido a curcumina) e propriedades nutricionais (devido a vitamina D3). O projeto consiste no estudo da microencapsulação desses dois compostos em lipossomas estabilizados com inulina, uma fibra alimentar considerada probiótica que, além da propriedade estabilizante de fato, auxilia na redução de alguns tipos de câncer, ajuda a manter o controle glicêmico (recomendado para diabéticos do tipo I), aumenta e melhora o sistema imunológico e o mais interessante para o trabalho proposto, contribui na melhor absorção das mais diversas vitaminas. Pretende-se estabelecer as melhores condições de produção dos lipossomas em escala de laboratório, bem como avaliar a capacidade dos sistemas produzidos em proteger os bioativos. O método de produção dos lipossomas será por hidratação de pró-lipossomas, que serão por sua vez obtidos por recobrimento de sacarose micronizada. Os objetivos incluem a determinação da combinação e da concentração adequada de espessantes para estabilização da dispersão de lipossomas multilamelares e caracterização reológica dos sistemas; a caracterização físico-química dos lipossomas produzidos (diâmetro médio, potencial zeta, quantificação de curcumina encapsulada, quantificação de vitamina D3 encapsulada; morfologia, comportamento térmico) e estudo da estabilidade dos lipossomas produzidos durante a o tempo de armazenagem (determinação da vida de prateleira).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CHAVES, MATHEUS ANDRADE; OSELIERO FILHO, PEDRO LEONIDAS; JANGE, CAMILA GARCIA; SINIGAGLIA-COIMBRA, RITA; PINTO OLIVEIRA, CRISTIANO LUIS; PINHO, SAMANTHA CRISTINA. Structural characterization of multilamellar liposomes coencapsulating curcumin and vitamin D-3. COLLOIDS AND SURFACES A-PHYSICOCHEMICAL AND ENGINEERING ASPECTS, v. 549, p. 112-121, JUL 20 2018. Citações Web of Science: 6.
SILVA, GUILHERME S.; JANGE, CAMILA G.; ROCHA, JULIANA S. S.; CHAVES, MATHEUS A.; PINHO, SAMANTHA C. Characterisation of curcumin-loaded proliposomes produced by coating of micronised sucrose and hydration of phospholipid powders to obtain multilamellar liposomes. INTERNATIONAL JOURNAL OF FOOD SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 52, n. 3, p. 772-780, MAR 2017. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.