Busca avançada
Ano de início
Entree

Hábitos de vida e fatores de risco cardiovascular em pessoas vivendo com HIV/AIDS no município de Ribeirão Preto-SP

Processo: 14/26843-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Doenças Contagiosas
Pesquisador responsável:Renata Karina Reis
Beneficiário:Marcela Antonini
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):AIDS   Fatores de risco para doença cardiovascular   Infectologia

Resumo

A introdução da terapia antirretroviral (TARV) resultou em um controle mais eficaz da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), restauração da imunidade e redução de morbimortalidade, transformando a aids em uma condição crônica, controlável por meio do uso destes medicamentos. Nesse contexto, evidenciou-se um aumento no risco de doenças cardiovasculares nesses indivíduos. No Brasil, a avaliação do risco cardiovascular nessa população, particularmente, no contexto da assistência de enfermagem ainda é incipiente. Neste sentido, este trabalho objetiva analisar os hábitos de vida e o risco cardiovascular de pessoas vivendo com HIV/aids. Trata-se de um estudo transversal, com abordagem quantitativa que será realizado num centro de atendimento especializado a pessoas que vivem com HIV/aids no município de Ribeirão Preto - SP. Serão utilizados os instrumentos de avaliação do risco cardiovascular, de avaliação da alimentação saudável e de caracterização sociodemográfica, clínico e comportamental. Para a análise dos dados serão usadas tabelas de frequência para as variáveis e estatística descritiva (média, desvio-padrão) para as variáveis contínuas. Será utilizado o teste do qui-quadrado para análise de associação das variáveis: alimentação, tabagismo, etilismo, sedentarismo e os fatores de risco cardiovascular. O trabalho foi aprovado no de Comitê de Ética da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, conforme resolução 466/2012, sob parecer de nº 794.563/2014. Assim, espera-se identificar os hábitos de vida e descrever a relação entre os mesmos e os fatores de risco cardiovasculares modificáveis e não modificáveis de pessoas vivendo com HIV/aids, para que enfermeiros e outros profissionais de saúde possam sistematizar sua assistência, prevenindo a morbimortalidade cardiovascular nessa população.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.