Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da hiperprolactinemia em um modelo murino de inflamação pulmonar aguda

Processo: 15/02441-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Adriano Zager
Beneficiário:Talita Rossetto Barreto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Farmacologia   Fatores de necrose tumoral   Neuroimunomodulação   Prolactina   Domperidona   Neutrófilos

Resumo

Achados crescentes indicam uma interação entre os sistemas imune e nervoso. Por exemplo, o sistema dopaminérgico central pode modular a regulação dos receptores neurais de prolactina e da sua liberação. Por sua vez, a prolactina é um hormônio envolvido em muitas funções biológicas, tais como imunomodulação. O controle fisiológico da secreção de prolactina é principalmente inibitório, e se faz por meio da ativação dos receptores de dopamina D2 na hipófise. Em contrapartida, o bloqueio desses receptores eleva os níveis séricos de prolactina. A domperidona é um fármaco antagonista de receptores de dopamina cujo mecanismo de ação se dá pelo bloqueio dos receptores D2 na zona de gatilho dos quimiorreceptores, localizada fora da barreira hematoencefálica. Com o intuito de estudar os efeitos da prolactina em processos inflamatórios, decidiu-se por utilizar o modelo de injúria pulmonar aguda (IPA), uma forma grave de doença pulmonar de início agudo, caracterizada por inflamação e injúria alvéolo-capilar com acúmulo de neutrófilos e liberação de citocinas pró-inflamatórias. Embora a ativação de neutrófilos seja vital para a defesa do hospedeiro, sua ativação exagerada leva a dano tecidual pela liberação de agentes citotóxicos e recrutamento de células do sistema imune. Portanto, no presente trabalho, pretende-se avaliar os efeitos da hiperprolactinemia induzida por domperidona em um modelo murino de IPA, induzida por administração intranasal de lipopolissacarídeo (LPS), dentro de uma perspectiva neuroimune.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BARRETO, TALITA ROSSETTO; COSTOLA-DE-SOUZA, CAROLINA; MARGATHO, RAFAEL OLIVEIRA; QUEIROZ-HAZARBASSANOV, NICOLLE; RODRIGUES, SANDRA CAMPOS; FELICIO, LUCIANO FREITAS; PALERMO-NETO, JOAO; ZAGER, ADRIANO. Repeated Domperidone treatment modulates pulmonary cytokines in LPS-induced acute lung injury in mice. International Immunopharmacology, v. 56, p. 43-50, MAR 2018. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.