Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo sobre variações na paleocirculação e paleoprodutividade da margem equatorial brasileira durante o Holoceno Médio e tardio

Processo: 15/06457-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Geológica
Pesquisador responsável:Silvia Helena de Mello e Sousa
Beneficiário:Ana Sílvia de Figueiredo Martins
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Isótopos estáveis   Paleoceanografia

Resumo

O Holoceno contém preservado em seu registro estratigráfico riqueza de detalhes dos fenômenos ocorridos durante essa época geológica. No cenário atual de interesse por mudanças climáticas o melhor entendimento dos processos desencadeados no Holoceno é de grande importância. O oceano apresenta importante papel no controle do clima principalmente através da circulação termohalina e produção primária. Dessa forma, reconstruções de paleocirculação e paleoprodutividade durante o Holoceno apresentam alta relevância para estudos científicos, e proxies como isótopos estáveis de carbono em foraminíferos bentônicos têm sido amplamente utilizados. A aplicação deste método é possível devido ao fato de que os foraminíferos calcificam suas testas a partir da água do mar da profundidade onde habitam e de que a composição isotópica do carbono inorgânico dissolvido na água do mar é diretamente relacionada com os processos que afetam o ciclo global do carbono, tais como circulação e produtividade. O objetivo do presente trabalho concentra-se em identificar variações na paleocirculação e paleoprodutividade durante o Holoceno na região do talude da margem equatorial Brasileira, zona de grande importância para compreensão dos mecanismos de transferência de calor e massa que ocorrem entre os hemisférios. O material que será analisado para determinação isotópica provém de um testemunho a 1210m de profundidade, no talude da Margem Continental Amazônica durante cruzeiro do projeto AMADEUS - "Response of Amazon sedimentation to deforestation, land use and climate variability", o qual se trata de um projeto de cooperação entre o IOUSP e a Universidade de Bremen, Alemanha.