Busca avançada
Ano de início
Entree

Enzimas amilolíticas na alimentação de vacas leiteiras

Processo: 15/06108-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Francisco Palma Rennó
Beneficiário:Caio Seiti Takiya
Supervisor no Exterior: Barry Joseph Bradford
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Kansas State University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/13607-3 - Enzimas amilolíticas na alimentação de vacas leiteiras, BP.MS
Assunto(s):Produção de leite   Enzimas   Fermentação ruminal   Digestão

Resumo

O aumento dos preços de forragens e grãos tem crescido rapidamente nos últimos anos e, consequentemente, os produtores estão agora procurando modos de melhorar a eficiência de conversão alimentar dos animais. O uso de enzimas na alimentação de ruminantes ainda é muito limitado, porém o aumento do custo de alimentação associado ao declínio dos custos da produção de enzimas viabilizam a utilização destas como potenciais moduladores da fermentação ruminal. O modelo de ação das enzimas no rúmen ainda é relativamente desconhecido, devido à complexidade do ecossistema ruminal. A necessidade por pesquisas nessa área é evidente. Há muitos estudos em que aditivos enzimáticos foram fornecidos a ruminantes, porém as condições experimentais desses estudos variaram muito. Diferentes espécies, categoria animal, volumosos da dieta e formas de fornecimento (em forma de aerossol na forragem ou na dieta total, ou misturado ao concentrado) dificultam a comparação entre estudos e, consequentemente, impossibilita uma conclusão a respeito da utilização de enzimas com atividade amilolítica em vacas leiteiras. Na literatura há estudos mostrando a efetividade do uso de enzimas amilolítcas exógenas no desempenho de vacas leiteiras, aumentado produção de leite pela melhora na digestibilidade total de nutrientes e aumento do fluxo de proteína microbiana. Portanto, torna-se pertinente o estudo da inclusão de produtos com atividade amilolítica em dietas para vacas em lactação com silagem de milho como volumoso, sendo este o mais utilizado para vacas de média e alta produção no Brasil. A hipótese científica a ser avaliada neste projeto é que a utilização de extrato fúngico com atividade de alfa-amilase (AmaizeTM, Alltech Inc., Nicholasville, KY) influencia positivamente o desempenho produtivo, digestão e metabolismo de vacas leiteiras no terço médio da lactação. O presente estudo será conduzido para avaliar a utilização de doses crescentes de extrato fúngico definido com atividade de alfa-amilase na alimentação de vacas e lactação e seu possível efeito sobre: consumo, digestibilidade aparente total da matéria seca e de nutrientes, fermentação e síntese de proteína microbiana ruminal, produção e composição do leite, perfil metabólico e balanço de nutrientes. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TAKIYA, CAIO S.; CALOMENI, GUSTAVO D.; SILVA, THIAGO HENRIQUE; VENDRAMINI, THIAGO HENRIQUE A.; SILVA, GUILHERME G.; CONSENTINI, CARLOS EDUARDO C.; BERTONI, JESSICA CRISTIANE; ZILIO, ELISSANDRA MAIARA C.; RENNO, FRANCISCO P. Increasing dietary doses of an Aspergillus oryzae extract with alpha-amylase activity on nutrient digestibility and ruminal fermentation of lactating dairy cows. ANIMAL FEED SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 228, p. 159-167, JUN 2017. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.