Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos receptores hormonais de estrogênio e progesterona no enxerto ovariano criopreservado tratado com células tronco derivadas de tecido adiposo em ratas

Processo: 15/00246-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Luciana Lamarão Damous
Beneficiário:Ana Carolina Linhares Silveira
Instituição-sede: Fundação Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FUNDFMUSP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Células-tronco   Ratas   Receptores hormonais   Ginecologia

Resumo

A criopreservação de tecido ovariano para posterior transplante é uma alternativa de preservação de fertilidade para pacientes que serão submetidas a tratamentos gonadotóxicos. Embora seja eficaz em preservar a função endócrina e a fertilidade, ainda é considerada uma técnica experimental por sua experiência limitada e necessidade de aprimoramento técnico. A perda folicular por lesão isquêmica após o transplante compromete a longevidade do enxerto e tratamentos para aumentar sua angiogênese tem sido propostos. A terapia celular com células tronco surgiu como opção promissora. Este trabalho tem por objetivo avaliar os receptores hormonais de progesterona e estrogênio do enxerto ovariano criopreservado e tratado com células tronco derivadas de tecido adiposo (CTTA) de ratos. Serão utilizadas 20 ratas Wistar adultas que serão submetidas à 1a laparotomia para ooforectomia bilateral. Ambos os ovários serão criopreservados por congelação lenta e mantidos em N2 por 24h. Após este período, os ovários serão descongelados e será realizada 2a laparotomia para o transplante autólogo de ambos os ovários íntegros e sem anastomose vascular em retroperitônio. Neste momento, os animais serão distribuídos em dois grupos de estudo: Grupo Gelfoam® (Controle) e Grupo Gelfoam® + CTTA (5x104/ovário). No Grupo Controle, o Gelfoam® será embebido apenas em meio de cultura. A eutanásia será realizada entre o 30-35o dia de pós-operatório, sempre na fase diestro do ciclo estral. Serão identificados e ressecados os enxertos ovarianos para as análises histo-morfológica e imunoistoquímica para receptores hormonais de progesterona e estrogênio.