Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da biodiversidade de helmintos parasitas de Serrasalmus marginatus Valenciennes, 1837 (Characiformes, Serrasalmidae) nos períodos de seca e cheia no Rio Aguapeí, RPPN foz rio do Aguapeí, São Paulo, Brasil

Processo: 15/02768-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Reinaldo José da Silva
Beneficiário:Rodrigo Bravin Narciso
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Piranha   Helminthes   Parasitos   Animais parasitos

Resumo

Os peixes apresentam uma grande diversidade de parasitas a eles associados, sendo registrados parasitas de diferentes filos, desde representantes do filo Platyhelminthes até grupos filogeneticamente mais derivados como representantes dos filos, Arthropoda e Nematoda. No entanto ainda pouco se sabe acerca da diversidade de parasitas de peixes de água doce Neotropicais, pois poucas espécies de peixes foram avaliadas acerca da caracterização de sua fauna parasitária associada. O estudo dos parasitas nos últimos anos tem sido renovado, em vista de suas implicações econômicas, em especial para a criação de peixes, e devido a esses organismos serem indicativos de muitos aspectos biológicos de seus hospedeiros. Somando-se aos pontos anteriormente citados, os parasitas têm sido importantes ferramentas para na avaliação dos ecossistemas, podendo serem utilizados como indicadores de perturbações, seja de origem naturais ou antropogênicas. Assim torna-se importante a descrição da diversidade de parasitas de peixes no país, bem como a avaliação das interações bióticas e abióticas, para melhor entendimento dos processos de dispersões naturais desses organismos e quais suas implicações na dinâmica dos ecossistemas. O objetivo do presente estudo é caracterização quali e quantitativa dos helmintos parasitas de Serrasalmus marginatus capturados no rio Aguapeí, na Unidade de Conservação Foz do Aguapeí, São Paulo, Brasil, além da avaliação da estrutura dessas comunidades de parasitas frente a variações ambientais (períodos de cheia e seca, característicos da região) e de aspectos relacionados a biologia de seus hospedeiros. (AU)