Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do controle da expressão gênica do lncRNA INXS envolvido na apoptose

Processo: 15/00324-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Sergio Verjovski Almeida
Beneficiário:Alexandre Videira
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/03620-2 - Caracterização dos mecanismos de ação de RNAs longos não-codificadores envolvidos nos programas de ativação gênica em células humanas, AP.TEM
Assunto(s):Apoptose   Expressão gênica   Neoplasias

Resumo

A descoberta de inúmeros RNA longos não codificadores (lncRNAs, >200 nucleotídeos) transcritos no genoma humano alterou drasticamente o nosso entendimento sobre a biologia celular, especialmente os mecanismos de vias envolvidas na morte celular programada. A apoptose é um processo bastante regulado, que desempenha um papel essencial no desenvolvimento e homeostase dos tecidos. A desregulação desse mecanismo de defesa natural promove a proliferação celular aberrante e acúmulo de mutações genéticas, resultando na tumorigênese, e, frequentemente, confere resistência aos medicamentos para as células cancerosas. Uma complexa rede de via de sinalização atua para promover ou inibir a apoptose em resposta a vários estímulos intra ou extracelulares, e entre os sinalizadores está o splicing alternativo do transcrito BCL-X (membro da família BCL-2) que dá origem ao produto antiapoptótico, BCL-XL, e pró-apoptótico, BCL-XS. O nosso trabalho detectou que o lncRNA INXS é o mediador do splicing, levando à formação de BCL-XS e causando a apoptose, e mostrou que INXS tem sua expressão diminuída em diversos tipos de tumores, o que está de acordo com o fato de que células tumorais são mais resistentes à morte celular. Falta determinar os fatores que causam esta redução da expressão de INXS nos tumores. Para isso, caracterizaremos neste projeto o promotor mínimo de INXS, usando ensaio de repórter, e caracterizaremos os fatores de transcrição que se ligam na região promotora do INXS entre diferentes tipos celulares, usando pull-down de proteínas que se ligam ao INXS seguido de western-blot e/ou espectrometria de massas. A caracterização funcional do promotor irá fornecer uma compreensão dos mecanismos que levam a transcrição de lncRNA INXS. Além disso, iremos avaliar a expressão alelo específica usando smFISH, o que fornecerá uma compreensão da expressão coordenada de INXS e BCL-X, envolvendo o promotor e modificações na cromatina. Este estudo permitirá avançar na possível exploração de lncRNA INXS como alvo na terapia contra o câncer. (AU)