Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do exercício físico moderado e da dieta hiperlipídica em linfócitos dos linfonodos mesentéricos em um modelo de melanoma murino

Processo: 14/17201-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Renata Gorjao
Beneficiário:Vinicius Leonardo Sousa Diniz
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Adiponectina   Linfócitos T reguladores   Células Th17   Leptina   Neoplasias   Citocinas   Fenômenos fisiológicos celulares

Resumo

O melanoma é um tipo de tumor cuja incidência, em torno de 4,1% ao ano (mais de 80.000 novos casos), tem aumentado drasticamente nos últimos 50 anos. Devido a sua intrínseca natureza agressiva, o melanoma é classificado como um importante problema de saúde mundial. O aumento do tecido adiposo levando à obesidade promove alterações na função de células do sistema imune, causando o desenvolvimento da inflamação crônica e favorecendo o surgimento de doenças relacionadas, como o câncer. No entanto, o exercício moderado promove melhora das funções dos leucócitos e contribui para o reestabelecimento das funções do tecido adiposo. Baseado nestas considerações, o objetivo deste estudo será avaliar as alterações em linfócitos de linfonodos mesentéricos em animais submetidos à dieta hiperlipídica e exercício moderado em um modelo de melanoma murino. Inicialmente, os animais serão divididos em quatro grupos: 1) Dieta Hiperlipídica (HL); 2) Dieta Hiperlipídica + Exercício Moderado (HLE); 3) Dieta Normolipídica (NL) e 4) Dieta Normolipídica + Exercício Moderado (NLE). Após oito semanas de tratamento dos animais com as dietas e treinamento em esteira adaptada (a 60 % do VO2max) será realizada a aplicação de células de melanoma B16F10. Após 21 dias, serão avaliadas: a concentração sérica de leptina e adiponectina por ELISA; capacidade proliferativa de linfócitos dos linfonodos mesentéricos por incorporação de BrDU; viabilidade dos linfócitos por Anexina-FITC e incorporação com iodeto de propídio; expressão de CD25, CD28 e CD95 na membrana de linfócitos T efetores e porcentagem de células T reguladoras (CD4+, CD25+ e Foxp3+) e Th17 por citometria de fluxo. Uma melhor compreensão dos mecanismos envolvidos com a modulação da resposta imune em um quadro de melanoma promovida pelo desenvolvimento da obesidade e as alterações causadas pelo exercício físico em um modelo de inflamação crônica pode auxiliar na busca de novos alvos para a prevenção e tratamento destas patologias.