Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel dos receptores B1 e B2 de cininas no reparo do músculo esquelético: novas ferramentas terapêuticas para lesão muscular

Processo: 15/03541-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 04 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:João Bosco Pesquero
Beneficiário:Leonardo Martins Silva
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/26427-1 - O papel dos receptores B1 e B2 na fibrose: um estudo histomorfométrico, BE.EP.DR
Assunto(s):Lesão muscular   Angiogênese   Cininas

Resumo

O sistema renina-angiotensina (RAS) e calicreína-cinina (KKS) têm um importante papel na regulação de vários processos fisiológicos e patológicos relacionados ao controle da pressão sanguínea e também afeta um grande número de processos como crescimento e proliferação celular, dor, inflamação, entre outros. A principal substância efetora do RAS é a angiotensina II (Ang II), atua através da ativação de receptores acoplados a proteína G (GPCRs): receptores AT1 e AT2, receptores de bradicinina B1 e B2. Tanto RAS como KKS estão associados com processos inflamatórios. A lesão muscular é o evento mais frequente entre atletas, podendo ocorrer tanto em atividades esportivas quanto recreacionais, sendo a principal razão para o abandono das práticas esportivas. A reparação do tecido muscular danificado é um processo lento e muitas vezes incompleta devido à fibrose exacerbada. Durante o reparo tecidual ocorrem eventos angiogênicos (tanto arteriogênese quanto vasculogênese), miogênese e fibrogênese, simultaneamente e estes processos são regulados por vários fatores de crescimento. Nosso grupo, assim como outros, tem estudado algumas funções em diferentes sistemas biológicos na presença e ausência dos receptores de cinina separadamente. Contudo, um estudo demonstrando o efeito causado pela presença ou ausência desses receptores envolvendo os principais eventos do reparo do tecido muscular esquelético, ainda não foi realizado. Do mesmo modo, um melhor detalhamento das principais alterações celulares e moleculares resultantes é necessário. Este estudo tem por objetivo investigar a função dos receptores B1 e B2 e seus papéis nos processos angiogênicos, fibrogênicos e miogênicos envolvidos no reparo do músculo esquelético pós-injúria. (AU)