Busca avançada
Ano de início
Entree

Adaptação de equipamento de cisalhamento direto para realização de ensaios de arrancamento de geossintéticos em escala reduzida

Processo: 15/07735-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Geotécnica
Pesquisador responsável:Fernando Henrique Martins Portelinha
Beneficiário:Leonardo Vinícius Paixão Daciolo
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Geossintéticos   Ensaios de cisalhamento   Cisalhamento

Resumo

No contexto de muros de contenção, o uso da técnica de reforço de solos com geossintéticos passou de uma técnica inovadora para uma opção amplamente utilizada na prática, devidos às vantagens técnicas (versatilidade, flexibilidade e funcionalidade) e econômicas. Em projetos desse tipo de estrutura, a resistência de interface solo-reforço deve ser analisada na fase de dimensionamento para garantir que a estrutura não se comporte inadequadamente devido ao arrancamento ou deslizamento do reforço em relação ao solo. Decorrente disto, ensaios que avaliam a resistência de interface devem ser realizados para elaboração das análises de projeto, dentre estes estão os ensaios de arrancamento e ensaios de cisalhamento de interface. No Brasil, há a ausência de normatização dos procedimentos destes ensaios de interface solo-geossintéticos, diferentemente de alguns países da Europa e América do Norte. Tal fato é presenciado no ensaio de arrancamento de interface, cujos resultados são os que melhor simulam as condições geradas pelo mecanismo de ruptura na interação solo-geogrelha, em virtude de suas características físicas. Esses ensaios são normalmente realizados em equipamentos de grande porte, o que os tornam onerosos e de difícil execução e controle de parâmetros. Em virtude desses fatores, o presente trabalho busca a realização de ensaios de arrancamento de pequeno porte, de forma a reduzir o custo e dificuldade de realização de ensaios de interface. Para isso, será realizada a adaptação do equipamento para ensaios de cisalhamento direto para realização de ensaios de arrancamento com dimensões inferiores às presentes na literatura, confrontando-a e analisando sua viabilidade, através de ensaios de interação solo-geogrelha e solo-geotêxtil. Nesta pesquisa, também serão analisadas as influências de alguns fatores como tipos de solos e geossintéticos, bem como condição de umidade do solo da interface. (AU)