Busca avançada
Ano de início
Entree

Remoção de nutrientes em fotobiorreator tubular alimentado com efluente de Reator UASB tratando água negra

Processo: 15/02073-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Luiz Antonio Daniel
Beneficiário:Ana Paula Erbetta Sueitt
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/04879-5 - Identificação de patógenos da água negra e avaliação da remoção de microrganismos indicadores ao longo do sistema de saneamento do NIOO, BE.EP.PD
Assunto(s):Nitrogênio   Fósforo   Carbono   Chlorella sorokiniana

Resumo

Globalmente, os ecossistemas aquáticos têm sido alvo de uma grande variedade de formas de degradação, sendo o esgoto sanitário uma das principais fontes poluidoras, que contribui com aportes expressivos de carga orgânica e de nutrientes, além de produtos farmacêuticos e microrganismos patogênicos. Em termos de saneamento, a água negra corresponde ao efluente proveniente dos vasos sanitários, contendo basicamente fezes, urina e papel higiênico, e representando em torno de 57 % da matéria orgânica, 90 % do nitrogênio e 77 % do fósforo presente no esgoto de uma residência. Assim, considerando que os sistemas convencionais de tratamento de águas residuárias são projetados principalmente para a remoção de matéria orgânica e que esses não removem satisfatoriamente os nutrientes presentes no esgoto, torna-se necessária e urgente a busca por alternativas de tratamento que resultem em maior remoção de nitrogênio e fósforo como maneira de complementar os sistemas usualmente empregados. Nesse contexto, o objetivo central deste projeto de pesquisa é identificar as principais variáveis envolvidas na remoção de nutrientes por Chlorella sorokiniana em fotobiorreator tubular alimentado com efluente de reator UASB para tratamento de água negra simulada. A expectativa é de que a biomassa algal rica em nitrogênio e fósforo removida do efluente possa ser utilizada como fertilizante, contribuindo duplamente para a melhora de problemas ambientais, ou seja, tratando um resíduo indesejável e gerando um subproduto de alto valor agregado.