Busca avançada
Ano de início
Entree

Biolixiviação de resíduo eletrônico utilizando bactérias autóctones isoladas do rejeito do processo de mineração da jazida do sossego (Carajás, pará)

Processo: 15/10382-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Jorge Alberto Soares Tenório
Beneficiário:Marina Alneng Osborn
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/51871-9 - Estudo de novas tecnologias e rotas de processamento para o tratamento e reciclagem de resíduos sólidos, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):16/12271-7 - Utilização de polímeros no descolamento de nanofios para Aplicações Fotovoltaicas, BE.EP.IC
Assunto(s):Nanopartículas   Bactérias   Mineração

Resumo

Em geral, a utilização de bactérias para solubilização de metais tem estado restrita a processos de biolixiviação de cobre e níquel a partir de minério com baixo teor de metal, sendo os microrganismos utilizados usualmente acidófilos. Essas bactérias também são testadas na recuperação de metais presentes no resíduo de equipamentos eletroeletrônicos, adaptando a metodologia utilizada no processo de mineração. Assim, nesse projeto será estudada a atividade lixiviadora das bactérias presentes no rejeito da mina de cobre do Sossego (Pará) na solubilização dos metais encontrados no resíduo de equipamentos eletroeletrônicos. Para tal, amostras coletadas na barragem de dejetos serão incubadas em 4 meios de cultura, das quais serão isoladas as bactérias que utilizaremos nos testes de biolixiviação. Após isolamento, as bactérias serão expandidas e utilizadas como inóculo para os testes de lixiviação. Os ensaios serão realizados em frascos com amostras de resíduo eletroeletrônico, meio de cultura e o inóculo de bactérias preparado anteriormente. Amostras do sobrenadante serão coletadas periodicamente para quantificar por EDX os metais solubilizados, e no final do período de incubação, as frações não solubilizadas serão analisadas por MEV-EDS. As bactérias presentes no sobrenadante serão coletadas por centrifugação para analisar por microscopia eletrônica de transmissão. Estes resultados nos permitirão, além de isolar bactérias lixiviadoras ou bioacumuladoras de metais pesados, determinar se há atividade bacteriana específica para um metal e se os metais são acumulados como nanopartículas. Assim, o projeto visa encontrar uma forma de recuperar os metais presentes nos resíduos de equipamentos eletroeletrônicos, desenvolvendo uma metodologia baseada na lixiviação com baixo impacto ambiental, devido à ação bacteriana, e a possibilidade de produção de nanopartículas pelas bactérias aplicadas.