Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos protetores de compostos flavonóidicos e galoilquínicos de Copaifera langsdorffii Desf. contra efeitos adversos induzidos pela exposição ao metilmercúrio e chumbo, in vitro

Processo: 15/05954-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Jairo Kenupp Bastos
Beneficiário:Jennyfer Andrea Aldana Mejía
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/13630-7 - Validação química e farmacológica de extratos e princípios ativos de espécies de Copaifera, AP.TEM
Assunto(s):Copaifera langsdorffii   Flavonoides   Genotoxicidade   Citotoxicidade   Toxicologia

Resumo

As plantas do gênero Copaifera mais bem conhecidas como "copaibeira" ou "pau d'óleo", são árvores nativas da África Ocidental e da região tropical da América Latina. Entre as espécies mais abundantes no Brasil destaca-se Copaifera langsdorffii L., reconhecida pela produção de uma oleorresina extraída do tronco, a qual vem sendo empregada por mais de 500 anos na medicina tradicional popular. A maioria dos estúdios científicos desta planta se concentra na oleorresina, deixando-se de lado a composição química e as potenciais atividades biológicas das partes aéreas para futuras aplicações farmacêuticas. Este estudo tem como finalidade isolar compostos das classes de flavonoides e galoilquínicos presentes nas folhas de C. langsdorffii e investigar seus possíveis efeitos protetores frente à intoxicação com metais pesados. Para tanto, será obtido o extrato hidroalcoólico das folhas, o qual será submetido a partições líquido-líquido sequenciais com diclorometano, acetato de etila e n-butanol. Os flavonoides serão isolados da fração acetato de etila por cromatografia contracorrente e os galoilquínicos da fração n-butanolica por cromatografia de filtração em gel. As frações serão analisadas por com cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) e purificadas com a mesma técnica no modo preparativo (CLAE-PREP); as estruturas químicas isoladas e purificadas serão determinadas por meio de análises por Ressonância Magnética Nuclear (RMN) Unidimensional de 1H e de 13C e Bidimensional (HSQC e HMBC). Linhagens celulares HepG2 (hepática) e PC-12 (neuronal) serão submetidas à concentrações estabelecidas de metilmercúrio (MeHg) e chumbo (Pb), flavonoides e galoilquínicos isolados, visando determinar as IC50, bem como à mistura metal-composto químico para determinar a citotoxidade usando como biomarcador a redução do sal de tetrazólio. Testes do citoma micronúcleo, ensaio cometa, determinação dos parâmetros bioquímicos e expressão gênica serão realizados para cada tratamento feito nas duas linhagens celulares. Tal como para outros flavonoides, espera-se que os isolados de C. langsdorffii, assim como os compostos galoilquínicos possuam efeito protetor frente aos efeitos adversos induzidos pela exposição aos metais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MEJÍA, Jennyfer Andrea Aldana. Avaliação dos efeitos citoprotetores de compostos isolados de Copaifera langsdorffii Desf. contra citotoxidade induzida pela exposição ao metilmercúrio e ao chumbo. 2017. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.