Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos protetores de compostos flavonóidicos e galoilquínicos de Copaifera langsdorffii Desf. contra efeitos adversos induzidos pela exposição ao metilmercúrio e chumbo, in vitro

Processo: 15/05954-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Jairo Kenupp Bastos
Beneficiário:Jennyfer Andrea Aldana Mejía
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/13630-7 - Validação química e farmacológica de extratos e princípios ativos de espécies de Copaifera, AP.TEM
Assunto(s):Copaifera langsdorffii   Flavonoides   Genotoxicidade   Citotoxicidade   Toxicologia

Resumo

As plantas do gênero Copaifera mais bem conhecidas como "copaibeira" ou "pau d'óleo", são árvores nativas da África Ocidental e da região tropical da América Latina. Entre as espécies mais abundantes no Brasil destaca-se Copaifera langsdorffii L., reconhecida pela produção de uma oleorresina extraída do tronco, a qual vem sendo empregada por mais de 500 anos na medicina tradicional popular. A maioria dos estúdios científicos desta planta se concentra na oleorresina, deixando-se de lado a composição química e as potenciais atividades biológicas das partes aéreas para futuras aplicações farmacêuticas. Este estudo tem como finalidade isolar compostos das classes de flavonoides e galoilquínicos presentes nas folhas de C. langsdorffii e investigar seus possíveis efeitos protetores frente à intoxicação com metais pesados. Para tanto, será obtido o extrato hidroalcoólico das folhas, o qual será submetido a partições líquido-líquido sequenciais com diclorometano, acetato de etila e n-butanol. Os flavonoides serão isolados da fração acetato de etila por cromatografia contracorrente e os galoilquínicos da fração n-butanolica por cromatografia de filtração em gel. As frações serão analisadas por com cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) e purificadas com a mesma técnica no modo preparativo (CLAE-PREP); as estruturas químicas isoladas e purificadas serão determinadas por meio de análises por Ressonância Magnética Nuclear (RMN) Unidimensional de 1H e de 13C e Bidimensional (HSQC e HMBC). Linhagens celulares HepG2 (hepática) e PC-12 (neuronal) serão submetidas à concentrações estabelecidas de metilmercúrio (MeHg) e chumbo (Pb), flavonoides e galoilquínicos isolados, visando determinar as IC50, bem como à mistura metal-composto químico para determinar a citotoxidade usando como biomarcador a redução do sal de tetrazólio. Testes do citoma micronúcleo, ensaio cometa, determinação dos parâmetros bioquímicos e expressão gênica serão realizados para cada tratamento feito nas duas linhagens celulares. Tal como para outros flavonoides, espera-se que os isolados de C. langsdorffii, assim como os compostos galoilquínicos possuam efeito protetor frente aos efeitos adversos induzidos pela exposição aos metais. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MEJÍA, Jennyfer Andrea Aldana. Avaliação dos efeitos citoprotetores de compostos isolados de Copaifera langsdorffii Desf. contra citotoxidade induzida pela exposição ao metilmercúrio e ao chumbo. 2017. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.