Busca avançada
Ano de início
Entree

Silagem de planta inteira e de grãos úmidos ou grãos secos de milho consorciado com gramínea e/ou leguminosa forrageira e cultivo do feijão em sucessão

Processo: 15/11029-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Pastagens e Forragicultura
Pesquisador responsável:Marcelo Andreotti
Beneficiário:Ana Carolina Almeida Rollo de Paz
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/09165-5 - Silagem de planta inteira e de grãos úmidos ou grãos secos de milho consorciado com gramínea e/ou leguminosa forrageira e efeito na pastagem e no feijoeiro em sucessão, AP.R
Assunto(s):Ensilagem   Phaseolus vulgaris   Ciclagem de nutrientes

Resumo

Revezar ou consorciar as atividades de agricultura e pecuária dentro de uma mesma propriedade, pode significar economia e rentabilidade para o produtor. Assim, o trabalho objetivará, em um LATOSSOLO VERMELHO distrófico, em área de sequeiro, avaliar a produção de silagem de grãos úmidos ou produção de grãos de milho, dos consórcios com capim-Marandu e/ou feijão guandu anão no verão, e seu efeito na pastagem em sucessão no inverno; e em área irrigada (pivô central), avaliar a produção de silagem de planta inteira de milho em duas alturas de colheita (0,20 e 0,45 m em relação ao nível do solo) nos consórcios com capim-Marandu e/ou feijão guandu anão no verão, e seu efeito no feijão em sucessão no inverno. Também nas duas áreas serão avaliadas as alterações nos atributos químicos e físicos do solo na camada de 0 a 0,20 m e ao final, o desempenho econômico dos sistemas de produção. O trabalho será desenvolvido na FEPE, pertencente à Faculdade de Engenharia/Unesp, campus de Ilha Solteira, localizada em Selvíria-MS. O delineamento experimental será de blocos casualizados em esquema fatorial 2 x 2, com seis repetições, nas duas áreas e repetidos por 2 anos agrícolas. No sequeiro, os tratamentos serão os 2 consórcios (milho/Urochloa brizantha cv. Marandu e milho/Urochloa brizantha cv. Marandu/guandu-anão) colhidos para para produção de silagem de grãos úmidos ou apenas produção de grãos. Na área irrigada serão os mesmos dois consórcios, colhidos em duas alturas de corte (0,20 e 0, 45 m). Na semeadura do feijão e manejo das forrageiras, também será utilizado o mesmo delineamento experimental dos consórcios objetivando avaliar o efeito da palhada remanescente destes sobre o desempenho da cultura do feijão ou produtividade de forragem no inverno, em área irrigada e de sequeiro, respectivamente. Serão avaliados os atributos morfológicos das plantas de milho e feijão, os componentes da produção e a produtividade de grãos das culturas. Nas forrageiras serão avaliadas os teores de macronutrientes, análises bromatológicas, além dos teores de nutrientes digestíveis totais (NDT).