Busca avançada
Ano de início
Entree

Tafonomia das coquinas da Bacia do Araripe e a ingressão marinha cretácea no interior do Nordeste do Brasil

Processo: 14/27337-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 11 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Mario Luis Assine
Beneficiário:Fernanda Quaglio
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Moluscos   Sedimentologia   Tafonomia

Resumo

Os depósitos cretáceos da Bacia do Araripe registram a abertura do Oceano Atlântico e as primeiras incursões marinhas no interior do NE do Brasil após a fragmentação de Gondwana. Embora documente importante capítulo da história da Terra, a Bacia do Araripe tem sido mais estudada do ponto de vista paleontológico, sobretudo taxonômico, devido à alta qualidade de preservação fossilífera. Os primeiros episódios de ingressão marinha estão registrados nos depósitos coquinoides Aptianos-Albianos do topo do Membro Romualdo da Formação Santana, com a preservação de táxons indubitavelmente marinhos. Porém, ainda resta por esclarecer como se deu o avanço do mar sobre a bacia. As propostas disponíveis na literatura apresentam diferentes alternativas de conexão entre o recém-formado Oceano Atlântico e bacias brasileiras (Parnaíba, Potiguar, Sergipe-Alagoas e Recôncavo-Tucano). A definição do sentido da ingressão é crucial para compor o modelo paleobiogeográfico e de correlação estratigráfica no intervalo Aptiano-Albiano no interior do NE do Brasil. Neste contexto, o presente projeto propõe o estudo tafonômico detalhado das diversas ocorrências de coquinas (no mínimo 25) da Bacia do Araripe (Membro Romualdo, Formação Santana). O principal objetivo é compor um cenário sobre a gênese das assembleias e o trato deposicional da Formação Santana para, dessa forma, definir o sentido da ingressão marinha na Bacia do Araripe durante o Albiano-Aptiano. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FUERSICH, FRANZ T.; CUSTODIO, MICHELE ANDRIOLLI; MATOS, SUZANA A.; HETHKE, MANJA; QUAGLIO, FERNANDA; WARREN, LUCAS VERISSIMO; ASSINE, MARIO L.; SIMOES, MARCELLO G. Analysis of a Cretaceous (late Aptian) high-stress ecosystem: The Romualdo Formation of the Araripe Basin, northeastern Brazil. CRETACEOUS RESEARCH, v. 95, p. 268-296, MAR 2019. Citações Web of Science: 5.
CUSTODIO, MICHELE ANDRIOLLI; QUAGLIO, FERNANDA; WARREN, LUCAS VERISSIMO; SIMOES, MARCELLO GUIMARAES; FUERSICH, FRANZ THEODOR; PERINOTTO, JOSE ALEXANDRE J.; ASSINE, MARIO LUIS. The transgressive-regressive cycle of the Romualdo Formation (Araripe Basin): Sedimentary archive of the Early Cretaceous marine ingression in the interior of Northeast Brazil. SEDIMENTARY GEOLOGY, v. 359, p. 1-15, AUG 15 2017. Citações Web of Science: 11.
WARREN, LUCAS VERISSIMO; VAREJAO, FILIPE GIOVANINI; QUAGLIO, FERNANDA; SIMOES, MARCELLO GUIMARAES; FUERSICH, FRANZ THEODOR; POIRE, DANIEL GUSTAVO; CATTO, BRUNO; ASSINE, MARIO LUIS. Stromatolites from the Aptian Crato Formation, a hypersaline lake system in the Araripe Basin, northeastern Brazil. FACIES, v. 63, n. 1 JAN 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.