Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel das interações glicocorticóide, endocanabinóide e noradrenalina durante o condicionamento aversivo em camundongos

Processo: 15/09116-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 26 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Norberto Cysne Coimbra
Beneficiário:Rafael Carvalho Almada
Supervisor no Exterior: Carsten T. Wotjak
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Max Planck Society, Munich, Alemanha  
Vinculado à bolsa:12/22681-7 - Envolvimento de receptores opióides e endocanabinóides da substância negra, parte reticulada, na modulação da atividade da via GABAérgica nigro-tectal durante a organização do comportamento defensivo de camundongos confrontados com serpentes veneníferas, BP.PD
Assunto(s):Transtornos de ansiedade   Medo   Aversão   Complexo nuclear basolateral da amígdala   Glucocorticoides   Corticosterona   Noradrenalina   GABA   Modelos animais

Resumo

Os transtornos de ansiedade são dentre os transtornos psiquiátricos os mais comuns e com enorme prejuízo para o paciente e para a sociedade. Muitos dos transtornos psiquiátricos são desencadeados pelo estresse, e associados as respostas de medo exagerado, que muitas vezes resultam de processos de condicionamento clássico e operante. Neste contexto, estudos com modelos animais indicam dois hormônios, a adrenalina / noradrenalina e a corticosterona, como sendo os principais hormônios desencadeadores do estresse. Há uma estreita interdependência entre estes dois hormônios em várias estruturas cerebrais envolvidas na formação das memórias associadas ao medo, como por exemplo, a amígdala basolateral (BLA). Ao mesmo tempo, há indícios da participação adicional do sistema endocanabinoide. A corticosterona tem potencial para ativar a sinalização endocanabinoide, que por sua vez afeta a liberação de noradrenalina, por mecanismos ainda desconhecidos. Este projeto tem como objetivo estudar as bases neuroquímicas das memórias associadas ao medo relacionadas aos efeitos da corticosterona. Especificamente, (I) investigar os efeitos da corticosterona no medo contextual e no medo condicionado ao som em camundongos; (II) estudar o envolvimento dos receptores de glicocorticóides (GR) na BLA, além de dissecar a subpopulação neuronais ativadas pela corticosterona, utilizando células do tipo específico GR-KO; (III) demonstrar o envolvimento da sinalização de noradrenalina por meio optogenética; e (IV) avaliar a contribuição do receptores canabinoides 1 (CB1) sobre os neurônios GABAérgicos. Nossa hipótese é que a ativação mediada por corticosterona de sinalização endocanabinoide promova uma redução na liberação do GABA e, assim, desencadeia a neurotransmissão de noradrenalina, que auxilia na formação de memórias associadas ao medo. Juntas, estas investigações únicas são a combinação de técnicas genéticas, ópticas e neuroquímicas de ponta para avaliar as múltiplas interações de três classes diferentes de neuromensageiros (hormônios esteróides, monoaminas e endocanabinoides) durante a formação de memórias associadas ao medo. Os resultados não só irão ampliar os nossos conhecimentos acerca de tais processos em camundongos, mas podem proporcionar novas estratégias para o tratamento de transtornos psiquiátricas, que estão associados com as respostas associadas ao medo.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALMADA, RAFAEL C.; GENEWSKY, ANDREAS J.; HEINZ, DANIEL E.; KAPLICK, PAUL M.; COIMBRA, NORBERTO C.; WOTJAK, CARSTEN T. Stimulation of the Nigrotectal Pathway at the Level of the Superior Colliculus Reduces Threat Recognition and Causes a Shift From Avoidance to Approach Behavior. FRONTIERS IN NEURAL CIRCUITS, v. 12, MAY 7 2018. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.