Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do consumo dos ácidos graxos linoléico (18:2n-6) e alfa-linolênico (18:3n-3) em duas coortes de gestantes

Processo: 14/25637-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Maria Antonieta de Barros Leite Carvalhaes
Beneficiário:Letícia Garcia Vasconcelos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Estudos longitudinais   Gravidez   Ingestão de alimentos   Ácidos graxos ômega-6   Ácidos graxos ômega-3   Suplementação alimentar

Resumo

O período gestacional é uma fase em que ocorrem grandes transformações fisiológicas, psicológicas e nutricionais. As necessidades de nutrientes, que irão suprir o crescimento e desenvolvimento do feto, aumentam; muitos componentes da dieta influem sobre a saúde, tanto da mãe quanto da criança. O ômega-3 e o ômega-6 são exemplos desses nutrientes, pois, de acordo com a literatura, estes ácidos graxos podem trazer benefícios para mãe e filho, como: diminuição do risco de pré-eclâmpsia e nascimento prematuro, podem também influenciar positivamente no peso e no comprimento ao nascer, no perímetro cefálico e diminuir as chances do bebê nascer pequeno para a idade gestacional, além contribuir para maior duração gestacional e adequado desenvolvimento neurológico da criança. Estudos clínicos internacionais apontam alguns benefícios da suplementação de ômega-3 na gestação, embora existam estudos experimentais apontando riscos nessa intervenção. Neste sentido, há necessidade de avaliação do consumo desses ácidos graxos em gestantes brasileiras, visando subsidiar a definição de orientações dietéticas e contribuir para o debate sobre a pertinência de estudos de intervenção com suplementação, no Brasil. Os objetivos do presente projeto são: estimar o consumo de ômega-3 (18:3n-3) e ômega-6 (18:2n-6) ao longo da gestação; classificar esse consumo, em cada trimestre gestacional, em relação às recomendações; avaliar a adequação da razão ômega-6/ômega-3 em cada trimestre gestacional; investigar associação entre adequação do consumo de ômega 3 e fatores socioeconômicos, demográficos, gestacionais e nutricionais. Os dados são provenientes de 6 recordatórios alimentares de 24 horas, obtidos para amplo estudo denominado "Impacto de intervenção para promoção de caminhada no lazer e alimentação saudável em gestantes atendidas pela Estratégia de Saúde da Família: um estudo de coorte controlado", apoiado pela FAPESP (auxílio pesquisa). O presente estudo constitui um estudo adicional ou filhote desse citado projeto, cujo objetivo primário foi avaliar o impacto da promoção da alimentação saudável na atenção pré-natal sobre o consumo de frutas e hortaliças, refrigerantes e biscoitos por gestantes. A população é formada por duas coortes de gestantes de baixo risco obstétrico, sendo: a coorte (A) composta por gestantes captadas em Unidades de Saúde da Família e assistidas no pré-natal por profissionais que participaram de uma intervenção educativa sobre alimentação saudável na gravidez e a coorte (B), por gestantes atendidas em Unidades Básicas de Saúde Tradicionais, cujos profissionais não estiveram envolvidos na intervenção. Foram aplicados 2 recordatórios alimentares em cada trimestre gestacional, perfazendo um total de 1765 inquéritos, cuja digitação no software Nutrition Data System for Research teve início em fevereiro de 2014 e foi concluída em fevereiro de 2015. A aluna candidata a bolsa de IC participou dessa digitação, como voluntária, sendo essa uma atividade de natureza técnica. Durante o trabalho, manifestou interesse pela análise do consumo de nutrientes específicos. Estimulada, elaborou o presente projeto de Iniciação Científica. Suas atividades agora serão de natureza científica: ela irá aprofundar-se na literatura sobre o tema, fará a análise de consistência e a limpeza do banco de dados, processará os dados de consumo de ômega 3 e 6 nessa população de gestantes, analisará sua adequação em relação às DRIs, estimando o percentual de inadequação, investigará fatores associados e produzirá um artigo científico com os resultados mais importantes. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.