Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo analítico sobre a determinação de produtos de cuidado pessoal em águas superficiais

Processo: 15/10154-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Mary Rosa Rodrigues de Marchi
Beneficiário:Natália Cordano Nogueira
Instituição Sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Anti-infecciosos   Conservantes   Repelentes de insetos   Extração em fase sólida   Protetores solares   Química ambiental
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:alteradores do sistema endócrino | antimicrobianos | conservantes | cromatografia em fase gasosa acoplada a espectrometria de massas | Extração em fase sólida (SPE) | filtros ultravioleta | fragrâncias | produtos de cuidados pessoais (PCPs) | repelentes de insetos | Química Ambiental

Resumo

Os produtos de cuidados pessoais (PCPs) estão presentes no nosso cotidiano, em cosméticos, produtos de higiene pessoal e em algumas outras aplicações, dentre eles estão as fragrâncias, repelentes de insetos, filtros ultravioleta (UV), antimicrobianos e conservantes. Os PCPs são utilizados diariamente e em quantidades elevadas, e com isso, acabam por aportar ao ambiente, após seu uso ou descarte. O interesse no estudo de PCPs é justificado, pois alguns dos seus constituintes são relatados como alteradores do sistema endócrino de diversas espécies e, apesar de muito utilizados no Brasil, são pouco estudados. O consumo de PCPs no Brasil é o terceiro maior do mundo. Um agravante a isso, é que os PCPs, diferente de medicamentos, não precisam de prescrição médica, não havendo limitação médica ou legal para o seu consumo. Ainda, como são utilizados externamente, seu lançamento ao ambiente é facilitado, seja por lançamento direto, principalmente através de atividades recreativas aquáticas, seja pelo lançamento indireto por meio das águas residuais. Diante disso, este trabalho visa o desenvolvimento de método robusto e eficiente para determinação, em águas superficiais, de alguns dos componentes mais frequentes de PCPs. Para isso, é proposto, o desenvolvimento, otimização e validação de um método analítico baseado na extração em fase sólida e cromatografia em fase gasosa acoplada a espectrometria de massas (SPE e GC-MS/MS). O método otimizado e validado deverá ser aplicado a análise de amostras provenientes do Ribeirão das Cruzes, manancial hídrico que abastece Araraquara-SP. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)