Busca avançada
Ano de início
Entree

Ecologia química em anuros: caracterização de compostos voláteis e feromônios peptídicos em secreções de peles de rãs

Processo: 14/20915-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 01 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Norberto Peporine Lopes
Beneficiário:Andrés Eduardo Brunetti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/50741-7 - Diversidade e conservação dos anfíbios brasileiros, AP.BTA.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):17/23725-1 - Análise genômico de bactérias simbióticas de pele em pererecas como fonte potencial de compostos voláteis, BE.EP.PD
Assunto(s):Reprodução animal   Glândulas da pele de animal   Anfíbios   Anura

Resumo

Os estudos bioquímicos das secreções da pele de anuros descrevem uma extraordinária diversidade de compostos bioativos e sugerem que a comunicação química tem um rol importante na biologia reprodutiva de algumas de suas espécies. Porém, são poucos os trabalhos que identificaram os compostos capazes de atuar como sinais químicos. A literatura indica a presença de aromas característicos emitidos em condições de estresse, como também de feromônios sexuais voláteis e peptídicos. Além disso, os machos de numerosas espécies possuem glândulas da pele sexualmente dimórficas (SDSGs), uma fonte provável de feromônios. Neste projeto serão analisadas as secreções voláteis e os compostos das SDSGs em espécies da tribo Cophomantini (Anura: Hylidae: Hylinae), baseado na presença deste tipo de compostos e na ocorrência de SDSGs em numerosas espécies dessa tribo. A partir das análises de compostos voláteis espera-se obter informações a cerca da estrutura das moléculas associando-as com o aroma detectado, como também determinar sua origem bioquímica. Através das análises das secreções das SDSGs espera-se identificar e caracterizar a estrutura de peptídeos que estejam presentes somente em machos. Os resultados obtidos contribuirão para o conhecimento da diversidade dos compostos voláteis e de feromônios sexuais podendo subsidiar o desenvolvimento de futuras pesquisas em comunicação química dos anuros. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Bactérias podem ajudar pererecas a atrair parceiros 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa:
Anfíbio noturno brilha no escuro 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.