Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade de vida de idosos com Doença Renal Crônica em tratamento conservador em um hospital público

Processo: 15/06097-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Pesquisador responsável:Luciana Kusumota
Beneficiário:Roberta Maria de Pina Pereira
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde do idoso   Insuficiência renal crônica   Idosos   Qualidade de vida   Sistemas de informação em atendimento ambulatorial   Tratamento conservador   Hospitais públicos   Inquéritos e questionários

Resumo

A transição demográfica observada mundialmente revela o aumento no número de pessoas idosas também nos países em desenvolvimento. O aumento da expectativa de vida aumenta a probabilidade de acometimento por doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), que passam a liderar o ranking das principais causas de morte no mundo. A Doença Renal Crônica (DRC), frequentemente associada à Hipertensão Arterial e/ou ao Diabetes Mellitus, acomete grande número de idosos, trazendo relevante diminuição na Qualidade de Vida (QV) e desencadeando limitações às suas atividades de vida diária. A literatura científica é escassa de estudos que tragam uma abordagem voltada à QV de idosos com DRC. Este projeto faz parte de um projeto de pesquisa maior, já aprovado por um comitê de ética e pesquisa em saúde, e se propõe a identificar e descrever a QV de idosos com DRC em tratamento conservador seguidos em unidade de atendimento ambulatorial de um hospital público. Para tanto, serão utilizados os seguintes instrumentos: 1) Questionário de caracterização, 2) Escala WHOQOL-BREF, 3) Escala WHOQOL-OLD e 4) Mini Exame do Estado Mental. A análise estatística dos dados será descritiva e bivariada, segundo os objetivos do estudo. Pretende-se desse modo demonstrar quais as dimensões da QV desses idosos estão mais afetadas. Tais informações serão úteis no planejamento de cuidados com enfoque nas reais necessidades desses pacientes, promovendo uma assistência de melhor qualidade.