Busca avançada
Ano de início
Entree

Entre disputas profissionais e eleições artísticas: diálogos sul-americanos a partir do Instituto de Arquitetos do Brasil (1945-1969)

Processo: 15/00808-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Jospe Tavares Correia de Lira
Beneficiário:Paula Gorenstein Dedecca
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):América Latina   História da arquitetura   História das instituições

Resumo

A pesquisa propõe o estudo dos intercâmbios estabelecidos pelo Instituto de Arquitetos do Brasil com as demais associações de representação profissional sul-americanas, entre os anos de 1945 e 1969, adotando como material primário seu acervo institucional e publicações associadas a essa agremiação. Assumimos como hipótese que, ao longo deste período, no Brasil e em alguns outros países sul-americanos, os embates pela redefinição profissional do arquiteto e as eleições programáticas, teorias, políticas e projetuais, entre elas a aproximação ao ideário da arquitetura moderna e aos problemas da modernização, são movimentos associados e que poderiam ser lidos como "estratégias" de parcelas de profissionais locais na disputa por distinção no campo da produção arquitetônica que então se redefinia. Cogitamos que o Instituto de Arquitetos do Brasil - assim como outras instituições de agremiação profissional que se reorientam ou que são criadas ao longo dos anos de 1940, já em sintonia com o ideário moderno - é eleito por determinados grupos como espaço importante de sociabilidade, organização e expressão no conflito que então se travava pela definição dos novos limites da profissão. Mais do que isso, supomos que algumas destas agremiações profissionais adotam modos semelhantes de posicionamento no embate que travam em seus meios arquitetônicos de origem, aproximando-se em seus argumentos e estabelecendo variados laços efetivos de comunicação que, por sua vez, possibilitam desde discussões de temas em comum a eleições de diretrizes similares, alinhando-se inclusive a transformações globais no campo, ainda que reverberando de maneiras especificas em cada um dos contextos. Dentre outros objetivos, esta pesquisa propõe avançar em dois eixos ainda muito pouco abordados pela historiografia da arquitetura moderna latino-americana. Por um lado, ela busca contribuir para o conhecimento do campo profissional da arquitetura na primeira metade do século XX, buscando traçar as relações entre os embates profissionais e as movimentações culturais e aprofundar o entendimento do papel dos espaços de associação profissional no desenvolvimento da arquitetura moderna - de suas histórias institucionais, de seus embates internos e do lugar que ocupam no campo de produção arquitetônica como nós de sociabilidade e diálogo. Além disso, tem como perspectiva o entendimento transversal da história da arquitetura moderna na América do Sul, a partir de um olhar cruzado às diversas histórias nacionais que busque suas possíveis aproximações e diferenciações. Busca estabelecer um olhar histórico para as movimentações arquitetônicas que não se restrinja às fronteiras nacionais ou aos diálogos estabelecidos com os centros europeus ou norte-americanos, mas que procure também iluminar os intercâmbios profissionais estabelecidos com os países vizinhos - seus agentes, meios, intensidades, objetivos e limitações. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
DEDECCA, Paula Gorenstein. Arquitetura e engajamento: o IAB, o debate profissional e suas arenas transnacionais (1920-1970). 2018. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.