Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação higiênico-sanitária de queijos minas frescal comercializados na cidade de Botucatu, São Paulo

Processo: 15/08824-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Vera Lúcia Mores Rall
Beneficiário:Murilo Mariz Queiroz
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia de alimentos   Segurança alimentar   Inspeção de produtos de origem animal   Queijo minas frescal   Análise microbiológica   Botucatu (SP)

Resumo

O queijo Minas frescal é muito apreciado no Brasil e sua comercialização a preços baixos favorece a sua aceitação a grandes faixas da população. Para que seja produzido, a legislação requer utilização de leite pasteurizado como matéria-prima, apesar de tal requerimento ser frequentemente ignorado. Por ser fresco e úmido, o tempo de prateleira do queijo Minas frescal é curto, sendo necessária a sua comercialização após a fabricação. A chegada deste produto aos mercados, entretanto, geralmente ultrapassa em 7 a 10 dias a data de sua produção. A utilização de leite cru como matéria-prima e a não maturação do queijo, bem como a facilidade de contaminação deste durante o seu processamento, são exemplos de fatores que comprometem a qualidade microbiológica dos queijos. Por serem alimentos que dispensem higienização ou preparo antes do consumo, os indivíduos estão passivamente suscetíveis a toxinfecções causadas principalmente por Staphylococcus aureus, Salmonella, Escherichia coli patogênica e Listeria monocytogenes. A análise higiênico-sanitária surge, então, como uma maneira de se investigar os riscos iminentes à ingestão de queijos. Assim sendo, este trabalho visa quantificar estafilococos coagulase positivos, determinar o número mais provável de coliformes termotolerantes e investigar a presença de Salmonella e Listeria monocytogenes em queijos Minas frescal comercializados na cidade de Botucatu, em datas próximas a sua fabricação e na data de validade. Cepas de Staphylococcus serão submetidas a pesquisa de genes produtores das enterotoxinas A, B, C e D. Obtidos estes dados, o alimento será qualitativamente avaliado segundo a RDC nº 12 da ANVISA (2001).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MURILO MARIZ QUEIROZ; BRUNA FERNANDA ROSSI; IVANA GIOVANNETTI CASTILHO; VERA LUCIA MORES RALL. Hygienic-sanitary quality of Minas fresh cheese sold in the city of Botucatu, São Paulo. Arq. Inst. Biol., v. 84, p. -, 2017.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.