Busca avançada
Ano de início
Entree

O aluno com altas habilidades: formas de atendimento educacional especializado e instrumentos de identificação

Processo: 15/02667-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 14 de agosto de 2015
Vigência (Término): 13 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Carina Alexandra Rondini
Beneficiário:Carina Alexandra Rondini
Anfitrião: Nielsen de Lima e Silva Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Local de pesquisa: Purdue University, Estados Unidos  
Assunto(s):Educação especial   Educação para superdotados   Desenvolvimento intelectual   Superdotados   Estatística aplicada

Resumo

A legislação brasileira, voltada ao atendimento ao aluno com altas habilidades, preconiza o enriquecimento e o aprofundamento curricular como ações a serem feitas. Todavia, embora em 2005 tenha sinalizado, com a implantação dos Núcleos de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação, um possível caminho para esse enriquecimento, ainda estamos longe de um efetivo atendimento a esse alunado. Mais ainda, se quer o sistema de ensino brasileiro consegui incluir em seu senso anual, Educasenso, esses alunos, evidenciando que eles não estão sendo vistos no contexto escolar. Assim, coloca-se dois problemas nessa área - a) a falta, a não divulgação, a falta de acesso, entre outros fatores, de instrumentos de identificação de sinais de capacidade elevada, que auxiliem o professor nesse processo de desmistificação que envolve esse tipo de aluno, favorecendo assim, que eles sejam "vistos" nas salas de aulas das escolas de nosso país; b) a falta de atendimento educacional especializado desses alunos, tanto no contexto escolar quanto em centros especializados, como preconiza a lei. Possivelmente isso se deve pela formação docente. Nos cursos de graduação dos cursos de licenciatura e pedagogia esse assunto não é abordado. Resta então a formação complementar para ajudar esses professores nesse processo. Todavia isso acontece, infelizmente, de forma lenta. Mas é preciso trazer ao professor instrumentos de identificação e, posteriormente, ajuda-los no processo de enriquecimento curricular para atender as especificidades dos alunos mais capazes. Desta forma, analisar vários desses instrumentos e métodos de enriquecimento é fundamental. Assim, proponho nesse projeto uma imersão nos trabalhos do Gifted Education Resource Institute (GERI), que possui um histórico de sucesso nessa área, oferecendo nos limites da Purdue University e fora dele, atendimento educacional especializado a esse alunado, além de, ser responsável por vários instrumentos de identificação dos mesmos. Trata-se de proposta de pós-doutoramento alicerçada na metodologia de observação participante. (AU)