Busca avançada
Ano de início
Entree

Osseointegração de implantes de titânio instalados sem estabilidade primária: efeito de nanotubos de titânio associados a adesivo fibrínico/ácido tranexâmico

Processo: 15/07825-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Maria Cristina Rosifini Alves Rezende
Beneficiário:Leticia Cabrera Capalbo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Nanotubos   Biomateriais   Ósseointegração   Implantes dentários

Resumo

Nos anos recentes biomateriais em escala manométrica têm sido aplicados na interface osso/implante em situações de ausência de estabilidade primária com o objetivo de potencializar a osseointegração. O propósito deste trabalho será avaliar em ratos o efeito de nanotubos de titânio associados a adesivo fibrínico/ácido tranexâmico sobre a osseointegração de implantes de Ti c.p. instalados sem estabilidade primária. A hipótese nula a ser testada é que o reparo ósseo ao redor de implantes de Ti c.p. instalados sem estabilidade primária em ratos não sofre influência de nanotubos de titânio e da sua associação a adesivo fibrínico/ácido tranexâmico. Para a síntese dos nanotubos de titânio será utilizada a rota alcalina e sua morfologia será analisada por Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Microscopia Eletrônica de Transmissão (MET). Serão confeccionados 32 implantes de titânio comercialmente puro Grau 4 os quais serão divididos (n=8) em Grupo I(Controle), Grupo II(Nanotubos de Titânio), Grupo III(Adesivo Fibrínico/Ácido Tranexâmico) e Grupo IV(Nanotubos de Titânio/Adesivo Fibrínico/Ácido Tranexâmico). Os implantes serão identificados, acondicionados individualmente, esterilizados por meio de radiação gama e implantados na tíbia direita de 32 ratos machos (250 gramas), os quais serão anestesiados (Xilazina/Cetamina) e tricotomizados em suas patas traseiras direitas. Após incisão, divulsão, acesso ao leito ósseo e perfuração com sobrefresagem sob irrigação com soro fisiológico, os implantes serão instalados seguindo o grupo ao qual pertencem. Na sequência será realizada sutura (fio 4.0). Os animais serão eutanasiados aos 60 dias pós-operatórios. As peças serão processadas em MMA (Stevenel's blue/Alizarin red S) para análise histomorfométrica.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.