Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise estrutural do traço latente em epídoto

Processo: 15/12679-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 15 de agosto de 2015
Vigência (Término): 14 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Julio Cesar Hadler Neto
Beneficiário:Wagner Massayuki Nakasuga
Supervisor no Exterior: Rodney C Ewing
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Stanford University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/16683-2 - Aperfeiçoamento da utilização do epídoto na termocronologia por traços de fissão e datação do Lineamento Pernambuco - PE, Brasil, BP.PD
Assunto(s):Espalhamento de raios X a baixos ângulos   Traços de fissão

Resumo

Primeiramente Datação por Traços de Fissão e após meados dos anos 80 Termocronologia por Traços de Fissão é usualmente aplicado a minerais que contêm urânio como impureza. O método é baseado na fissão espontânea do 238U para tempos em escalas geológicas. Quando ocorre a fissão, dois fragmentos dissipam energia e desaceleram no mineral formando um cilindro estreito com apenas alguns nanômetros de diâmetro e vários micrômetros de comprimento. Este, é conhecido como traço latente. Este traço pode ser alargado através de um ataque químico e se tornar visível ao microscópio óptico. Na década de 1960, estudos demonstraram que traços de fissão são sensíveis a tratamentos térmicos. Os pesquisadores dessa época observaram que os traços diminuem de tamanho quando sujeitos a aquecimentos. Esta redução é devido a instabilidade térmica da estrutura modificada, e este efeito é conhecido como annealing. O ataque químico apaga a estrutura inicial danificada, por conta disso, os modelos de annealing são essencialmente empíricos. Para que os modelos sejam mais físicos é necessário capturar as características essenciais do processo de annealing com o conhecimento do traço latente (traço não atacado). Este tipo de informação está começando a aparecer para traços de apatita e zircão. Na literatura é possível encontrar experimentos de simulação de traços latentes utilizando íons pesados em diversos materiais. Recentemente, traços não atacados de apatita e zircão foram estudados usando microscópio de transmissão eletrônica, TEM e espalhamento de raios-x a baixo ângulo, SAXS. Não existe estudos de traços latentes em epídoto ainda. Junto com o grupo de Cronologia da UNICAMP foram realizados estudos sistemáticos de traços atacados de epídoto. Para dar continuidade nos estudos com este mineral, o passo seguinte será analisar o annealing em traços não atacados. Com esta proposta, entramos em contato com o Dr. Weixing Li e o Prof. Dr. Rodney C. Ewing da Universidade de Stanford sobre a possibilidade de realizarmos um projeto com este objetivo, uma vez que eles são os pioneiros no estudo de traços não atacados em apatita e zircão. Eles já aceitaram a proposta devido a falta de estudos com este mineral sobre este assunto. Para isso, amostras de epídotos foram enviadas para o Dr. Li para serem irradiadas com íons pesados. As análises serão feitas usando TEM e SAXS para o estudo da estrutura e annealing dos traços latentes de epídoto.