Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação do estresse oxidativo com a ativação da resposta inflamatória e do metabolismo oxidativo dos neutrófilos em cães obesos

Processo: 15/06467-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Paulo César Ciarlini
Beneficiário:Anelise Maria Bosco
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Patologia clínica   Estresse oxidativo   Espécies de oxigênio reativas   Obesidade

Resumo

A obesidade apresenta alta incidência e atualmente constitui a principal doença nutricional da espécie canina. A obesidade tem sido associada com o estresse oxidativo e maior risco de tumores, diabetes, pancreatite, infecções, doenças cardíacas e problemas articulares. Há evidências de que a obesidade em humanos promove uma reação inflamatória generalizada, alterando a função neutrofílica e comprometendo a defesa imunologica. Em cães pouco se sabe sobre a relação entre a obesidade, o estresse oxidativo, a resposta inflamatória e o metabolismo oxidativo dos neutrófilos. Neste sentido será investigada a hipótese de que o estresse oxidativo de cães obesos está associado à inflamação e ativação do metabolismo oxidativo dos neutrófilos. Para tal, um grupo controle (n=25) constituído de cães saudáveis com bom escore corporal será comparado com um grupo obeso (n=25) e sobrepeso (n=25). De todos os cães selecionados serão mensuradas as alterações dos marcadores de obesidade (Escore corporal; índice de massa corporal, adiponectina e leptina plasmática); marcadores de estresse oxidativo (Albumina, bilirrubina, ácido úrico, GGT, capacidade antioxidante total, concentração total de oxidante e MDA plasmático); marcadores da resposta inflamatória (proteína C reativa, TNF±., IFN-gama, IL-6 e IL-10) e a produção neutrofílica de espécies reativas de oxigênio (superóxido e peróxido de hidrogênio). Espera-se obter um melhor entendimento dos mecanismos de tais alterações que poderão orientar novas estratégias de tratamentos para controle dos efeitos deletérios associados à obesidade canina. A presente proposta está vinculada ao projeto de pesquisa aprovado recentemente pela FAPESP (2014/20662-0) e irá contribuir para que a candidata à Bolsa de Doutorado dê continuidade a sua linha de pesquisa sobre estresse oxidativo iniciado no mestrado com apoio da FAPESP (2011/16018-0). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BOSCO, A. M.; ALMEIDA, B. F. M.; VALADARES, T. C.; BAPTISTIOLLI, L.; HOFFMANN, D. J.; PEREIRA, A. A. F.; LIMA, V. M. F.; CIARLINI, P. C. Preactivation of neutrophils and systemic oxidative stress in dogs with hyperleptinemia. VETERINARY IMMUNOLOGY AND IMMUNOPATHOLOGY, v. 202, p. 18-24, AUG 2018. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ANELISE MARIA BOSCO. Associação da obesidade com a ativação do metabolismo oxidativo dos neutrófilos em cães. 2017. 50 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina Veterinária..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.