Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação comparativa da expressão de c-Fos em ratos e saguis após estimulação com pentilenotetrazol

Processo: 15/00520-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Luiz Eugenio Araujo de Moraes Mello
Beneficiário:Stefani Alves Magalhães
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurofisiologia   Epilepsia

Resumo

A busca pelo entendimento do sistema nervoso humano e das diferenças desse com o de outros animais remonta há muitos séculos atrás. Nos dias atuais, já está bem estabelecido na literatura as mais evidentes diferenças anatômicas entre encéfalos de primatas não-humanos e seres humanos, e destes com demais ordens, como os roedores. Um importante trabalho realizado por Novaes (2014), demonstra que não somente as diferenças anatômicas como também bioquímicas poderiam explicar o nível de capacidade cognitiva superior dos seres humanos em relação a primatas não-humanos e destes em relação a outras espécies. No estudo de Novaes, realizou-se a avaliação do padrão de expressão de c-Fos (proteína relacionada a diversas cascatas de sinais envolvidos em importantes processos bioquímicos como plasticidade neuronal, crescimento celular e mitose) em três regiões encefálicas de ratos e macacos após estimulação com pentilenotetrazol. O presente estudo tem como objetivo avaliar se as diferenças encontradas no padrão de expressão da proteína se estendem as demais áreas encefálicas de interesse. Serão utilizados 32 ratos (Wistar) e 28 macacos (Callithrix jacchus) sacrificados em diferentes tempos após crise convulsiva. Os grupos para o mapeamento do padrão de expressão de c-Fos serão: grupo controle (animais sem crise); grupo PTZ 0,5h; 1, 2, 3, 6, 9 e 12h. O material será processado através de técnica de imunohistoquímica para c-Fos e a contagem histológica das células expressando a proteína será realizada com auxílio do programa stereoinvestigator. Os achados deste estudo poderão auxiliar no melhor entendimento das respostas mais complexas e refinadas de primatas durante tarefas cognitivas bem como sua capacidade superior em termos de aprendizagem e comportamento. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.