Busca avançada
Ano de início
Entree

Analise dos genomas de Astyanax paranae (Characiformes, Characidae) portadores de 0 e 2 cromossomos B por Sequenciamento de Nova Geração.

Processo: 15/14789-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Fausto Foresti
Beneficiário:Duílio Mazzoni Zerbinato de Andrade Silva
Supervisor no Exterior: Juan Pedro M. Camacho
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad de Granada (UGR), Espanha  
Vinculado à bolsa:13/24367-0 - ANÁLISE FUNCIONAL E EVOLUTIVA DO CROMOSSOMO B EM Astyanax paranae (CHARACIFORMES, CHARACIDAE, BP.DR
Assunto(s):Genômica   Evolução   Sequenciamento de nova geração   Astyanax

Resumo

Muito recentemente o poder de sequenciamento de última geração (NGS) começou a ser aplicado à investigação sobre cromossomos supranumerários (B) de diferentes organismos. No entanto, esta tecnologia ainda não foi aplicada aos cromossomas B em espécies de peixes. Resultados obtidos no Laboratório de Biologia e Genética Peixe (IB/Unesp/Botucatu) mostram que na população de Astyanax paranae do rio Capivara, um componente da bacia do Rio Tietê, um grande cromossomo metacêntrico B pode ser encontrado, e sítios de sequências de DNAr 18S e histona H1 foram identificados neste cromossomo em particular usando a técnica de FISH. Sabe-se que os cromossomos B são geralmente pobres em sequências de genes ativos. Considera-se, portanto, a possibilidade de que a presença de DNA ribossomal e histona H1 possa estar ligada à origem dos cromossomos supranumerários nesta espécie. A identificação de uma disposição simétrica destas sequências nos braços do cromossomo B reforça a hipótese de que a sua origem é provavelmente devido à formação de um isocromossomo. Assim, o presente projeto envolve a investigação do conteúdo genômico total do cromossomo B nesta espécie, bem como a identificação de regiões potencialmente funcionais de genes de cópia única, DNA repetitivo e marcadores moleculares específicos através de sequenciamento de última geração, com o objetivo de estudar a sua origem, função e evolução quando comparado com os cromossomas do complemento A. Este projeto está inserido no programa geral de estudos de citogenética de peixes neotropicais em desenvolvimento no Laboratório de Genética e Biologia de Peixes (IB/Unesp/Botucatu), com o objetivo de melhor entender a estrutura dos cromossomos de células eucarióticas e, em particular, de peixe. As análises bioinformáticas serão realizadas no departamento de Genética da Universidade de Granada, sob a supervisão do Dr. Juan Pedro Martinez Camacho. Esse instituto tem cinco pesquisadores com alta capacidade de análise e montagem genômica.