Busca avançada
Ano de início
Entree

Percepção cromática sob o viés do design gráfico inclusivo

Processo: 15/04480-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 12 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Desenho Industrial - Programação Visual
Pesquisador responsável:Fernanda Henriques
Beneficiário:Mariana Shizue Iamaguti
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/02517-9 - Análise da aplicação dos sistemas de representação gráfica de cores nos projetos de wayfinding nas cidades de Portugal, BE.EP.IC
Assunto(s):Design universal   Design gráfico   Defeitos da visão cromática   Processos fisiológicos   Pesquisa bibliográfica

Resumo

Embora não exista consenso acerca da maneira como as pessoas interpretam as cores, podemos afirmar que suas causas são as mais variadas, passando por processos fisiológicos complexos até por questões culturais. Nesse sentido, o presente estudo tem como objetivo fundamentar conceitos relacionados à percepção cromática, tendo como ênfase o Design Gráfico Inclusivo. A metodologia da pesquisa está estruturada em: 1) revisão bibliográfica com foco nas relações entre indivíduos e as cores, subdividida em 6 tópicos: a) Teoria das cores; b) Análise cultural da cor; c) Relação entre a cor e o Design de Informação; d) Distúrbios na percepção; e) Conceitos de Design Universal e f) A representação visual das cores por meio de códigos. 2) Realização de testes visuais a partir das pesquisas realizadas por Kazunori Asada. 3) Testes de compreensão dos símbolos gráficos da representação das cores considerando o projeto do pesquisador português Miguel Neiva e 4) Análise e organização dos dados coletados nos testes. Como resultados esperados, visa-se fornecer subsídios teóricos para a produção um manual de sinalização para o campus da Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho", em Bauru. Esta pesquisa será desenvolvida em conjunto com o Laboratório de Pesquisa e Extensão Inky Design e o Grupo de Pesquisa em Design Gráfico Inclusivo: visão, audição e linguagem.