Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da proporção de amilose e amilopectina na dieta sobre o desempenho produtivo e metabolismo energético de juvenis de pacu

Processo: 15/08988-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 29 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Leonardo Susumu Takahashi
Beneficiário:Amanda Miyuki Oshiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/23712-4 - Composição química, análise das atividades de enzimas digestivas e da estrutura e ultra-estrutura de tecidos de peixes sob diferentes dietas, BE.EP.IC
Assunto(s):Enzimas   Fisiologia animal   Piscicultura   Nutrição animal   Carboidratos na dieta

Resumo

A adequada inclusão de carboidratos em dietas para peixes para a máxima utilização da proteína da dieta para o crescimento representa uma interessante ferramenta de redução dos custos de produção e excreção nitrogenada. A utilização dos carboidratos da dieta pode estar relacionada as características estruturais do amido. O objetivo deste trabalho será avaliar o efeito de diferentes quantidades de amilose e amilopectina em dietas para juvenis de pacu (Piaractus mesopotamicus) no desempenho produtivo e metabolismo energético dos peixes. O experimento será conduzido num delineamento inteiramente casualizado com seis tratamentos e quatro repetições cada. Serão formuladas seis dietas experimentais com suplementação mineral e vitamínica completa, 23% proteína bruta (21% PD estimada), 4.000 kcal EB kg-1 da dieta e 34% de amido. Serão avaliadas seis dietas com diferentes quantidades de amilose e amilopectina proporcionadas pela inclusão de diferentes quantidades de amido de milho regular (27,8% amilose; 72,2% amilopectina), amido de milho ceroso (1,8% amilose; 98,2% amilopectina) e amido de milho de alto teor de amilose (71% amilose e 29% amilopectina). Após 90 dias de alimentação com as dietas experimentais, serão avaliados os parâmetros de desempenho zootécnico, a composição corporal e retenção de nutrientes, os metabólitos no sangue e as reservas energéticas teciduais. Os resultados obtidos serão submetidos a ANOVA e as médias comparadas pelo teste de Tukey (5%). (AU)