Busca avançada
Ano de início
Entree

Capital financeiro e uso agrícola do território brasileiro: a atuação no mercado de terras da empresa BrasilAgro

Processo: 15/10471-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 21 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Samuel Frederico
Beneficiário:Rodrigo Cavalcanti Do Nascimento
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/06013-5 - A relação entre o capital financeiro e o mercado de terras: O fenômeno mundial do land grabbing, BE.EP.DR
Assunto(s):Agronegócio   Geografia econômica

Resumo

O presente projeto tem como escopo analisar as estratégias de uso do território brasileiro pela empresa BrasilAgro. Parte-se da hipótese que a abertura de capital e o maior controle exercido pelos agentes financeiros vêm impondo uma nova lógica de atuação junto às empresas. A partir da primeira década de 2000, a articulação entre o aumento da demanda pelas commodities agrícolas e a crise financeira mundial, fizeram da terra um grande atrativo para os investidores financeiros. No Brasil, devido ao grande estoque de terras e seu preço relativamente barato, empresas ligadas ao capital financeiro internacional passaram a firmar parcerias com grandes produtores locais e empresas nacionais, no intuito de adquirir terras em áreas de fronteira agrícola moderna. Na tentativa de compreendermos a relação entre a financeirização mundializada e o uso agrícola do território brasileiro, analisaremos as estratégias de atuação da empresa BrasilAgro. Concomitantemente, averiguaremos também a sua maior dependência no que tange às condições materiais e normativas da formação socioespacial brasileira. Dessa forma, a presente pesquisa propõe verificar e analisar as estratégias da empresa a partir de três aspectos principais: a) a relação entre o capital financeiro e a empresa BrasilAgro, identificando os agentes financeiros (acionistas e investidores) e como estes impõem sua lógica de rentabilidade às formas de atuação territorial da empresa; b) as estratégias de aquisição, valorização e venda de terras; c) a lógica de localização das propriedades agrícolas. (AU)