Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise das variantes de HPV11 em papilomatose respiratória recorrente

Processo: 15/06628-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Marilia de Freitas Calmon
Beneficiário:Marina Carrara Dias
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Infecções por Papillomavirus   Virologia   Papilomatose

Resumo

A papilomatose respiratória recorrente (PRR) é caracterizada pela formação de papilomas no trato respiratório tanto de crianças como de adultos. Os papilomas encontrados na laringe são benignos, podendo se espalhar por todo o trato respiratório e obstruir as vias aéreas, causando morte. O curso clínico da doença é variável, podendo ocorrer apenas uma vez ou apresentar recidivas em diferentes tempos. Essa doença é resultado da infecção pelo papilomavírus humano (HPV), os quais tem a capacidade de infectar o epitélio escamoso, tanto da pele como da mucosa oral e genital. O HPV pode ser dividido em dois grupos, de acordo com seu potencial oncogênico, podendo ser classificados como alto-risco ou baixo-risco, sendo o último grupo responsável pela PRR e representado principalmente pelos genótipos 6 e 11. A replicação do HPV é controlada pela região longa de controle (LCR), a qual ativa ou suprime a atividade promotora dos genes, regulando a transcrição dos mesmos, especialmente dos genes E6 e E7. As alterações nessa região do vírus podem diferenciar as variantes dentro de um mesmo tipo de HPV. Pelo fato de as alterações na LCR influenciarem na ligação dos fatores de transcrição do vírus, a detecção das variantes observadas por meio dessa região é importante a fim de identificar e correlacionar as diferenças nas características clínico-patológicas que podem estar ligadas às variações nucleotídicas. Dessa forma, o objetivo do presente estudo é detectar as variantes de HPV11 presentes nas amostras de PRR e correlacionar com a severidade da doença, de acordo com os parâmetros clínico-patológicos das amostras. Além disso, o estudo visa também identificar as alterações na LCR que podem influenciar a atividade transcricional do vírus e modular o curso clínico da doença. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DIAS, MARINA CARRARA; STUQUI, BRUNA; SCARIN PROVAZZI, PAOLA JOCELAN; BITTAR, CINTIA; CANDIDO, NATALIA MARIA; ADUM DE MATOS, RENATA PRANDINI; BADIAL, RODOLFO MIGLIOLI; DO BONFIM, CAROLINE MEASSO; DOS SANTOS MELLI, PATRICIA PEREIRA; QUINTANA, SILVANA MARIA; CORDEIRO, JOSE ANTONIO; RAHAL, PAULA; CALMON, MARILIA DE FREITAS. Analysis of Nucleotide Alterations in the E6 Genomic Region of Human Papillomavirus Types 6 and 11 in Condyloma Acuminatum Samples from Brazil. ADVANCES IN VIROLOGY, 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.